Busca avançada



Criar

História

Um breve resumo da minha vida (Thomas Castro)

História de: Thomas Bandeira Farias Castro
Autor: Thomas Bandeira Farias Castro
Publicado em: 27/04/2022

Sinopse

Garoto introvertido vai para escola, faz amigos, muda de personalidade e cria um vicio em editar vídeos. Thomas Bandeira Farias Castro - Faculdade Casper Líbero (RTVI)

Tags

História completa

Originalmente planejava gravar um áudio, entretanto o limite de 2 minutos provavelmente me deixaria tenso demais para contar ela. Portanto, optei por escrever um texto. Me chamo Thomas e nasci no Brasil na cidade de São Paulo. Eu sou o terceiro filho da família e, por causa disso, meus pais decidiram sair do apartamento e ir morar em uma casa (a qual eu vivo até hoje). Não lembro muito da minha infância. Eu meio que só ganhei consciência da minha existência aos 6 ou 7 anos, pois foi só a partir daí que comecei a recordar memórias. Uma coisa eu me lembro bastante e era que eu era extremamente solitário. Eu não conseguia fazer amigos então minha mãe contratou uma psicóloga no qual me ajudou um pouco a perder esse traço. Eventualmente eu fui para a minha primeira escola: Kinder Kampus School. Ela era uma escola Bilingue com foco em português e inglês. Não me lembro em detalhe de como foi meus anos lá pois eu ainda era muito jovem, mas eu me lembro das coisas mais emocionantes. Por exemplo, havia várias apresentações que nós fazíamos. Uma que me lembro bem foi quando nos vestimos de piratas e fomos cantar a música “You are a pirate” em inglês. Tenho memórias vagas, mas me lembro de ser bem divertido. Eventualmente eu cheguei ao ponto de migrar para o primeiro ano do fundamental e, seu eu fosse seguir o plano original, iria estudar na Kampus School, a escola da mesma empresa dedicada a alunos mais velhos. Entretanto, meus país concordaram que, embora a escola não fosse ruim, ela não era muito exigente e não adequada para o nível de ensino que eles queriam para mim. Dessa maneira foi decidido que eu iria estudar no Colégio Visconde de Porto Seguro (unidade Panamby), considerado a melhor escola de São Paulo. O Porto foi honestamente a parte mais legal da minha vida. O colégio é simplesmente gigante e de qualidade absurda. Em comparação ao Kinder Kampus o ensino é muito mais exigente e difícil por vários fatores. Tarefas em base diária desde pequeno; Provas mais difíceis; a presença do Alemão como língua a ser estudada; etc. Ao longo da minha vida escolar 2 coisas se destacam para mim. A primeira é o fato de eu ter feito meus primeiros grandes amigos eternos. Embora eu tenha tido pessoas com quem eu conversava bastante no Kinder, eu só cheguei a ter 1 amizade solida que, infelizmente, acabei por perder contato com minha transição para o Porto. Já no novo colégio eu acabei conhecendo 3 pessoas muito importantes: Theo Crepaldi, Vitor Teixeira e Lucas (apelidado de Dennis). Eu costumava ser bem solitário, mas com essas novas amizades eu completamente mudei minha personalidade para uma mais sociavelmente ativa. Alguns anos depois conheci outros que também iriam ficar parte de nosso grupo, sendo eles Natasha, Raphael Cardoso, Gabriel Estima e Shintate. Essas amizades se mantem até os dias de hoje estão MUITO importantes para minha vida. Sem esses contatos eu provavelmente iria mante a minha personalidade solitária. A segunda coisa que eu me lembro foi provavelmente o momento mais impactante da minha vida. No quinto ano, eu acabei por criar uma personalidade muito “Rebelde”. Eu gostava de discutir (no sentido de brigar) com os professores, eu gostava de irritar (sem motivo algum) os meus colegas de classe e adorava fazer palhaçada em sala de aula. Em suma, eu era odiado por todos, mas eu percebia isso. Foi só no primeiro dia do Sexto ano em que, ao entrar na sala de aula, eu ouvi todo mundo simultaneamente suspirar e ficarem bravos ao perceberem que iriam ficar mais um ano comigo. Isso me deixou em choque. Foi naquele momento que percebi “Wow, eu sou odiado. Tirando meus amigos ninguém da classe gosta de mim”. Desse dia em diante eu mudei completamente de comportamento e passei a ser um pessoal muito mais gentil e amigável. Fico feliz de ter notado isso mais cedo. Os anos foram passando e eventualmente cheguei no ensino médio. Muitas coisas novas aconteceram pra mim. Passei a me comunicar mais com minha família. Comecei a pensar sobre que faculdade eu iria cursar. Devido a dificuldade ter aumentado bastante eu acabei ficando mais focado nos estudos. Passei a ficar com pouco tempo livre etc. Mas foi no segundo ano do ensino médio que rolou uma coisa importante. Como a pandemia iniciou, meu pai foi obrigado a comprar um computador só para mim. Como foi a primeira vez que eu tive acesso rápido a tecnologia eu acabei por gerar interesse nessa área. Comecei a trabalhar com Edição de Vídeo/Pós-produção/Modelagem, o que acabou por, no final de tudo, resultar em mim tendo um grande interesse no conteúdo de Audiovisual. Optei por fazer o vestibular de Faculdade Casper Líbero, no qual eu consegui entrar. Nesse exato momento estou nos primeiros meses do curso de Rádio Tv e Internet e devo admitir que estou gostando. Planejo trabalhar com essa área no futuro e espero que encontre sucesso! E essa minha vida. Coisas como minha família não mudaram muito ao longo dos anos. Meus país e irmãos sempre continuaram ao nosso lado e nunca tivemos nenhum conflito sério, então eu diria que o foco da minha vida realmente foi a vida escolar. Eu tenho várias memórias extras que eu gostaria de botar aqui mas infelizmente o texto ficaria grande demais. Obrigado por ler e essa foi minha história resumida.
Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+