Busca avançada



Criar

História

Porque fazer o Bem, só faz Bem

História de: Edinei Cavalheiro
Autor: Edinei Cavalheiro
Publicado em: 07/03/2017

Sinopse

Seguimos então TODAS as segundas-feiras,com o compromisso do encontro com os trabalhadores e moradores de rua de Curitiba. Agora são 400 pães com mortadela e maionese, e 60 litros de suco. Contudo, ainda não satisfeitos enriquecemos este exercício de amor ao próximo com campanhas: do agasalho, de material escolar, de páscoa, dia das crianças e cesta básicas e de natal.

Tags

História completa

Aprendi com os espíritos que toda ação de bondade deve ser desinteressada, que a melhor forma de exercitar a mediunidade é fazer o bem sem ver a quem. Que é necessário dispensar tempo e atenção aos necessitados e perdidos da dor, na fome, nas drogas, no desabrigo e assim no abandono. Buscado atender a estes ensinamentos, e isso, dentro das minhas possibilidades, busquei ajuda em pessoas próximas, e iniciei então, uma atividade assídua e intensa de coleta de doações. A corrente mediúnica do TUCA, juntamente com a assistência que freqüentavam o terreiro, eram instigadas a participar da ação de solidariedade. No início eram apenas cestas básicas que ao circular pela cidade entregávamos aos carrinheiros; depois somamos a esta atitude a doação de roupas, sapatos e cobertores. Com o crescimento do grupo que forma a nossa sociedade, pudemos realizar ainda mais feitos à classe de catadores e moradores de rua. Num ato de coragem e responsabilidade, optamos em ir alem com a atividade social. No dia 20 de junho de 2011 demos início ao projeto “cachorro quente aos carrinheiros”, onde servíamos naquela ocasião 210 cachorros quente com 20 litros de suco aos trabalhadores de rua, que tem como rota a esquina das Ruas Conselheiro Laurindo com Engenheiro Rebouças, no Rebouças, em Curitiba. Como os participantes que me auxiliam, tem suas ocupações particulares, fazer o cachorro quente demandava de tempo e acabou por ficar inviável o preparo, o que não nos desanimou em momento algum. Com o crescimento e o amplo campo de atendimento que conseguimos atingir, isso em função, no numero de pessoas que começou a freqüentar o TUCA, e assim a exercitar a bondade, mudei o nome do projeto para MEU AMIGO CARRINHEIRO. Seguimos então TODAS as segundas-feiras,com o compromisso do encontro com os trabalhadores e moradores de rua de Curitiba. Agora são 400 pães com mortadela e maionese, e 60 litros de suco. Contudo, ainda não satisfeitos enriquecemos este exercício de amor ao próximo com campanhas: do agasalho, de material escolar, de páscoa, dia das crianças e cesta básicas e de natal. Com quase 6 anos de atividade, e reconhecido pelo poder publico, como utilidade pública para a cidade de Curitiba; não temos à pretensão de doutrinar estas pessoas, temos sim a intenção de levar o alimento e a esperança, porque julgamos que ao nos reunirmos em nome de Deus temos a obrigação de atender nosso semelhante. O projeto Meu Amigo Carrinheiro é a melhor forma é exercitar o que Jesus Cristo nos ensinou: A caridade incondicional. Me fortaleço na grande oportunidade de tratar e bem dizer aos trabalhadores de rua de MEU AMIGO CARRINHEIRO. Por que? Porque fazer BEM, só faz BEM.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+