Busca avançada



Criar

História

Participação do cidadão

História de: Maria Alice da Costa Silva
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 16/03/2020

Sinopse

Em seu depoimento, Maria Alice relata sua experiência com a humanização da saúde e as facilidades que gera para o usuário. O tratamento humanizado que os mesmos recebem em todos os processos, da consulta até o pós-operatório.  As mudanças que a Política Nacional de Humanização trouxe, possibilitando uma participação cada vez maior do cidadão para garantí-la.

Tags

História completa

P/1 - Sueli Andrade

R - Maria Alice da Costa Silva


P/1 – Boa noite! Pra gente começar, queria que você falasse seu nome completo, local e data de nascimento.


R – Data de nascimento? (risos)


P/1 – É, o seu registro.


R – Vai aparecer isso no vídeo?


P/1 – Não, de maneira alguma.


R – Meu nome é Maria Alice da Costa Silva, nasci em 14 de outubro de 1955.


P/1 – Local?


R – Rio de Janeiro.


P/1 – Qual a sua profissão, Maria Alice?


R – Sou assistente social no Hospital de Ipanema. 


P/1 – E qual a sua função nesse trabalho?


R – Sou responsável pelo setor de Serviço Social.


P/1 – E o que é humanização da saúde pra você?


R – A humanização é uma política, e você implementa, têm diversos dispositivos. No Hospital de Ipanema existe o Conselho Gestor, Conselho de Gestão Participativa, Ouvidoria, [e] agora nós ampliamos, fizemos processo de visita ampliada. Isso é pra que o usuário tenha acesso ao Sistema de Saúde, ao SUS.


P/1 – Você teria algum exemplo, alguma situação que você tenha vivenciado enquanto funcionária do SUS, de humanização?


R – Ah, todo dia!


P/1 – Pode contar uma situação, uma vivência? Onde foi?


R – Acho que todo dia você vivencia. Nós temos trabalho com a equipe de referência, que são profissionais, uma equipe multiprofissional que atende pacientes e participam do Programa de Cirurgia _____. Os profissionais desse Programa atendem o paciente de uma forma humanizada, ficam à disposição, tem roda de conversa no pré e pós-operatório.


P/1 – E alguma vivência de desumanização?


R – Não posso dizer isso, porque eu acho que o hospital que eu trabalho, inclusive, nós fizemos um trabalho sobre _____ e eu acredito que o hospital é muito aberto no atendimento à população, ele [cidadão] chega e é acolhido. Todos nós tentamos fazer o melhor possível sempre vendo a questão do usuário, ele tem que ter acesso aos serviços. Nunca vi desumanização dentro do hospital.


P/1 – O que mudou com a Política Nacional de Humanização tanto pro usuário quanto pro funcionário?


R – Acho que o usuário participa mais, discute através do Conselho de Gestão Participativa, conhece os processos sobre acessos. Isso está começando, tem que ter uma mudança de cultura dentro da instituição. Eu acredito que daqui a mais alguns anos o usuário vai estar realmente mais inserido nesse processo, ajudando até a discutir sobre as políticas. Isso já existe em nível de Conselho Distrital, ele participa e fornece ideias. O controle social é muito importante no Sistema de Saúde, no SUS.


P/1 – Você está no Hospital de Ipanema há quanto tempo?


R – Muitos anos, tem mais de 15 anos que eu estou lá.


P/1 – Pra encerrar, eu queria saber o que você achou de ter participado dessa entrevista.


R – Eu achei interessante, importante. Espero que venha contribuir pro Museu da Pessoa e pra história da humanização.


P/1 – Obrigada, Maria Alice!

[Fim do depoimento]

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+