Busca avançada



Criar

História

Pão com mortadela

História de: Leão do Correio
Autor: Helenita Cristina Maciel
Publicado em: 21/11/2017

Sinopse

Ademir Munhoz Bruno, vulgo Leão do Correio, é um ilustre morador de Buritama conhecido e admirado por todos. Sua história de vida tem aventuras, humor e emoção! Vale a pena conhecer!

Tags

História completa

Ademir Munhoz Bruno nasceu em Buritama em 08 de junho de 1955 e residia com os pais, José e Maria e 4 irmãos, no bairro rural Roseira. Devido à distância de 7 km de sua casa à escola, quando não conseguia carona na carroça de um vizinho, caminhava a pé e descalço, lavando os pés ao chegar ao destino. Lembra como um fato marcante, da carreira que um boi bravo lhe deu no caminho...

Adquiriu, em sua juventude, um apelido que o acampanha até hoje de "Leão", por ser comparado ao goleiro Leão da Seleção Brasileira, já que gostava muito de futebol e defendeu um pênalti num jogo que rendeu o campeonato ao time em que jogava. Posteriormente, ao ingressar com funcionário nas Agências dos Correios, ficou conhecido como "Leão do Correio".

Em 1986 casou-se com a Nezica, até hoje sua esposa, tendo um filho, Rhonny, hoje com 26 anos.

Foi eleito vereador em 1983 e permaneceu por 04 mandatos, sendo por vezes, presidente da Casa, totalizando 18 anos no cargo eletivo.

Leão contou, emocionado e divertido, a seguinte passagem em sua vida: "Eu morava no sítio com meus pais e meus irmãos. Para ir à escola na cidade, tinha que percorrer 7 km. Se a gente tivesse sorte e conseguisse carona na carroça de um vizinho, bem, se não, tínhamos que caminhar por todo o caminho, lavando os pés ao chegar à escola. Nos primeiros dias nem sentia o cansaço pelo esforço, tal a minha empolgação ao ir estudar. Eu levava frutas do sítio para o lanche, até que um dia comecei a prestar atenção nos lanches do pessoal da cidade...Nossa!!!! Parecia tão bom!!! Então perguntei o que era e me disseram ser pão com mortadela. Minha boca salivava e naquela noite não dormi pensando no tal lanche que eles comiam com uma “boca tão boa”. As lombrigas se agitaram e creio que dei até febre! Mal sabia eu que os meninos da cidade também cobiçavam as minhas frutas e quando descobri, propus a troca...Eles aceitaram, para minha imensa alegria, pude enfim aquietar as lombrigas e degustar o delicioso pão com mortadela. Que delícia!!!!!

Leão sempre valorizou a vida escolar, guardando os cadernos utilizados na escola e que demonstram seu bom desempenho e dedicação, deixando para as crianças do 4º ano, que o entrevistaram, a seguinte mensagem:

"Obedeçam à seus pais e professores e estudem bastante para ter um bom futuro"

Ademir Munhoz Bruno (Leão do Correio)

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+