Busca avançada



Criar

História

Orientar para prevenir

História de: Geralda Machado de Mello Lima Gregoruci
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 23/07/2020

Sinopse

Geralda Machado de Mello Lima Gregoruci, relata experiência relacionada aos projetos de prevenção da Secretaria da Educação: Prevenção Também se Aprende e Comunidade Presente. Conta a respeito dos primeiros impactos e resultados obtidos enquanto atuante na Diretoria de Ensino Guarulhos do Sul e seus impactos junto aos alunos e a comunidade escolar.

Tags

História completa

P/1- Por favor, diga seu nome completo, o local e a data de nascimento.

R – Geralda Machado de Mello Lima Gregoruci. Data de nascimento 21 de outubro de 1949. Meu local de trabalho Diretoria de Ensino Guarulhos Sul.
 
P/1- Você nasceu em?
 
R – Aparecida.
 
P/1 – Aparecida do Norte.
 
R – Só Aparecida. Não tem do Norte. Só Aparecida chama aquela cidade.
 
P/1 – Esses projetos, que são temas dos encontros Prevenção Também se Aprende e Comunidade Presente, qual a sua opinião sobre eles?
 
R- A minha opinião pessoal sobre os projetos, são dois projetos importantes da Secretaria da Educação. São envolvidas algumas escolas em nossa Diretoria e ele tem ajudado muito o relacionamento professor – aluno -  comunidade.
 
P/1 – De que maneira [_______]
 
R – Pois não. É um projeto que envolve a comunidade e alunos com algumas ações, ações de qualidade de vida, ações da saúde, auto estima do aluno. Quando são realizados esses projetos, nós chamamos a comunidade também, porque nós não podemos dissociar. Quando eu estou trabalhando sexualidade, qualidade de vida com o aluno, nós chamamos a comunidade também junto: os pais dos alunos.
 
P/1- E isso se dá quantas vezes? Qual a periodicidade?
 
R – As ações, nós fazemos ações pontuais, mas no projeto a gente desenvolve o projeto o ano todo. O ano todo com o aluno são desenvolvidos os projetos nas nossas escolas.
 
P/1- E qual é a receptividade, tanto dos alunos quanto das famílias?
 
R – Muito boa. Os alunos gostam muito. Até uma professora um dia ela comentou conosco numa das nossas reuniões: “Foi tão bom esse projeto nesse período. Faz um ano que nós estamos trabalhando nesse projeto e não ficou nenhuma aluna grávida aqui”. Eu achei que isso foi um ponto positivo no projeto.
 
P/1 – E a pessoa frequenta com vontade?
 
R – Muito. Os alunos são bem envolvidos. Durante o ano que nós demos esse projeto, não apareceu uma aluna, na minha sala, grávida. Nem uma aluna de 15, 16 anos. Porque eu estava trabalhando gravidez na adolescência.
 
P/1 – Houve também redução nas drogas?
 
R – Houve.
 
P/1 – É mais difícil.
 
R – Foi muito resgate do valor humano, então houve a redução nas drogas.
 
P/1- Você tem algum caso interessante, alguma experiência dessa sua região? Que marcou?
 
R -  Foi esse caso dessa professora que eu acabei de citar: “Neste ano não houve... nós não tivemos nenhuma gravidez na escola.”
 
P/1 – O que é para você a valorização da vida nas escolas?
 
R – É o resgate. Mostrar o resgate de valores, da moral, da cidadania, eles respeitarem as diferenças que existem dentro da própria escola. Respeitarem as diferenças.

P/1- E os alunos são receptivos a todas essas ações?
 
R – Muito. Eles gostam muito dessas ações. As ações que envolvem sexualidade. A gente passa filmes. Eles gostam muito, os alunos.
 
P/1- E a comunidade também gosta?
 
R – Os pais também.
 
P/1- Como você acha que seja o encaminhamento desses projetos? Como perspectivas, como você acha?
 
R – Nós esperamos que ele continue. A comunidade, as escolas esperam que esse projeto continue, que a gente tenha mais capacitações pra gente levar adiante até o final mesmo.
 
P/1 – Mas esse final está caminhando para onde, você acha?
 
R – Para a melhoria. Eu acredito que isso vai caminhar para a melhoria de vida mesmo do aluno, para a melhoria da sua qualidade de vida e para a melhoria do ensino mesmo.
 
P/1 – Como está então a convivência dentro das escolas? Antes e depois do projeto.
 
R – Gradativamente ela está melhorando. Nas ações, eu acredito que nas escolas onde estão sendo aplicados esses projetos – que não são todas as escolas da nossa Diretoria, algumas – eu acho que melhorou o relacionamento entre os alunos, o relacionamento de professores. Houve uma grande melhora. E a comunidade, a hora que a comunidade se faz presente dentro da escola, a escola tem outra cara. Uma melhora.
 
P/1- E o que mais marca esse projeto na sua região?
 
R – O que marcou mais?
 
P/1 – O que chama a atenção?
 
R – A convivência. A convivência entre os pais, a frequência dos pais na escola, a frequência dos alunos aumentou.
 
P/1- E como é que a gente erra na prevenção?
 
R – Quando a gente erra? [risos] Quando a gente erra na prevenção? Aí você me pegou. Eu acho que quando a gente erra na prevenção é quando a gente não orienta. A gente tem que orientar mesmo para prevenir a gente tem que orientar antes.
 
P/1- Muito obrigada.

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+