Busca avançada



Criar

História

Opaca

História de: Sandra de Lourdes Rocha de Oliveira
Autor: Sandra de Lourdes Rocha de Oliveira
Publicado em: 15/09/2020

Sinopse

Diário de Sandra de Lourdes Rocha de Oliveira, 24 de agosto de 2020. Jornada, dia 5.

Tags

História completa

Já faz alguns meses que as notícias não são nada boas, as de hoje também não são nada animadoras: "Brasil completa 100 dias sem Ministro da Saúde", notícia em site da internet. A pandemia só evidenciou e agravou fatos escamoteados ao longo da história do nosso país. Pobreza extrema, desigualdade social, sistemas de saúde e de educação ineficazes, corrupção e tantos outros problemas que ganharam evidência nessa situação, similar à guerra, de luta contra a Covid-19. Hoje, em especial, diante da situação mundial, me sinto opaca, um sentimento estranho, ruim, que não consigo definir ou compreender. Na verdade, já fazem alguns dias que me sinto assim. Às vezes, passa, então, volta esse sentimento de quem espera, mas não sabe o que espera. Se eu pudesse ver meu coração, eu diria que ele está nublado, obscuro, opaco. Por dias, tentei negar, outros tantos, tentei identificar esse sentimento, estabelecer conexão entre ele e causas externas, não consegui. Esse isolamento social, decorrente da pandemia, as notícias sobre grande número de mortos, crescentes casos de pessoas infectadas, pobreza, desemprego, violências! Um sentimento de impotência enorme! Tenho me engajado em algumas campanhas para ajudar pessoas em situação de maior vulnerabilidade, frente à pandemia. Penso ser, essa ação, uma gota no oceano, no entanto, de grande valia para as pessoas mais necessitadas. Não é solução, mas uma ação necessária, nesse momento pontual. A ausência ou a ineficiência de políticas públicas, nos deixam, como alternativas, tais campanhas - ou isso, ou nada. Gostaria de me manter otimista, mas me vejo opaca! Não sei se isso significa, exatamente, estar pessimista. Não sei. Difícil ver perspectivas, é como água estagnada, cheira mal, mas nada definido. Há que se envolver, investigar para saber a origem do odor e possível solução. A vida me parece assim, nesse momento, opaca. Como se eu não pudesse ver, nem passado - casos semelhantes - nem futuro - solução. Como se não pudesse ver nem a mim, nem a ninguém. Opaca é como me vejo. Acredito que, à medida que conseguirmos enxergar boas perspectivas políticas, econômicas e sociais, à medida que forem sendo implementadas políticas públicas eficientes e maiores investimentos em pesquisa, e, à medida que a população se mostrar mais consciente e fizer a sua parte para sair dessa, conseguiremos nos sentir melhor, poderemos acreditar que dias melhores são possíveis! Possíveis para todos, é o que espero.

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+