Busca avançada



Criar

História

O respeito ao próximo transforma vidas

História de: Maria Claudia Xavier Cruz
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 15/07/2020

Sinopse

Infância em São Paulo, sendo diretora em Americana, participou do Projeto Prevenção também se ensina, voltada para a questão de respeito, relacionamento e preservação de patrimônio.

Tags

História completa

P/1 - Por favor, diga seu nome, local e data de nascimento.

 

R - Meu nome é Maria Claudia Xavier Cruz, eu nasci no dia sete de maio de 1972, e sou da diretoria de Americana.

 

P/1 - Você nasceu?

 

R - Em São Paulo.

 

P/1 - Certo. "Prevenção também se ensina". Qual a sua opinião sobre isso?

 

R - Na diretoria de Americana nós percebemos, que temos três projetos que são interessantes nessa área de prevenção. E através desses projetos a gente percebeu uma melhora muito grande do alunado e da comunidade envolvida, no Município.

 

P/1 - Quais são esses três?

 

R - Os três mais evidentes, assim, é o que tem ______, na (Escola Alexandre Bassura?), onde que eles fizeram uma parceria com a Fundação Mokiti Okada. Então, essa escola é situada do lado de um lago, dentro de um bosque,com isto a molecada, na hora do intervalo, lançava pratos dentro do lago. Depois que teve essa parceria, eles começaram a fazer ikebana, e apresentaram para uma pessoa e receberam o primeiro (obrigada?). E a partir daí começou-se um trabalho na questão de respeito, relacionamento e preservação de patrimônio. 

Um segundo projeto seria nas escolas de Santa Bárbara do Oeste, (que são 9?) escolas, que desenvolveram uma parceria com a Prefeitura Municipal, no centro de referência do adolescente, o Irssa, que é Instrutores de Referência de Saúde Sexual do Adolescente e a Reprolatina, que é de Campinas. 

Esses alunos seriam protagonistas juvenis. Eles iriam desenvolver a parte de prevenção e capacitação e depois podem ser multiplicadores nas escolas de Santa Bárbara.

 

P/1 - E o outro, "Comunidade presente"?

 

R - Bom, na verdade eu acho que os dois projetos se entrelaçam. É muito complicado a gente tentar dissociar um do outro. Então, acho que o mais significativo seria esse de _______, onde a comunidade está mesmo envolvida. 

 

P/1 - Você tem alguma experiência interessante na região que você possa contar?

 

R - São inúmeras. 

Eu acho que o mais interessante é isso do adolescente estar envolvido e ser um agente multiplicador nas escolas estaduais ali da região, isso é muito significativo. 

Você percebe uma facilidade que ele tem de se comunicar com os outros adolescentes e passar uma mensagem do trabalho, e de prevenção principalmente. Porque muitas vezes o adolescente, tem um certo receio de trabalhar com o professor ou perguntar algumas coisas. É sempre aquela visão do adulto.

E quando você trabalha com o protagonismo juvenil, o adolescente está em contato direto, então dá uma experiência muito produtiva no trabalho.

 

P/1 - E você tem algum caso interessante para contar, assim, enfocar?

 

R - Enfocar? Eu acho que o mais interessante seria o das ikebanas. Onde o adolescente, prepara ikebana, e ele vai levar para uma pessoa,  que ele gostaria de receber o seu primeiro obrigada. Então, essa pessoa pode ser tanto uma pessoa que ele já tem um bom relacionamento, como uma pessoa que ele não tem um bom relacionamento. 

A partir daí, quando ele apresenta essa ikebana, ele recebe esse primeiro obrigada. Eu acho que isso é muito significativo, principalmente para os alunos de quinta e sexta série.

 

P/1 - O que é a valorização de vida na escola para você?

 

R - Valorização de vida? Eu acho que é buscar uma boa qualidade de vida, é  desenvolver condutas de cidadania, bom relacionamento. Eu acho que isso é valorização da vida.

 

P/1 - E na sua opinião quais são as perspectivas para a prevenção? Para onde ela caminha?

 

R - Para onde ela caminha? Bom, deixa eu pensar...

 

P/1 - Quais são as tendências?

 

R - Tendências? Eu acho que um cidadão melhor, mais crítico, trabalhando numa sociedade mais justa.

 

P/1 - No cidadão. Mas quanto ao projeto?

 

R - Quanto ao projeto? 

Eu acho que ele caminha para uma certa autonomia dentro da escola.

O projeto de prevenção, vai construir uma autonomia dentro da escola, vai ser como se fosse um start que a escola vai ter, e a partir daí começar a ter autonomia para desenvolver os projetos que realmente a comunidade e o alunado necessitam.

 

P/1 - Muito obrigada pela entrevista.



Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+