Busca avançada



Criar

História

O projeto sob o olhar da SME Franca

História de: Rita
Autor: Rita
Publicado em: 23/11/2016

Sinopse

A coordenadora da AJA ( Alfabetização de Jovens e Adulto) conta como foi a parceria com o Museu da Pessoa e o processo de desenvolvimento do projeto nas escolas da rede: Toda escola tem uma história pra contar - Franca.

Tags

História completa

Projeto: Toda escola tem uma história pra contar – Franca Histórias para contar e encantar A Secretaria Municipal de Educação recebeu informações via telefone do Museu da Pessoa e sua atuação. Foi avaliado que o segmento educacional AJA e toda sua equipe era o que mais enriqueceria com o trabalho apresentado pelo Museu, devido às ações realizadas com jovens e adultos dentro dos gêneros textuais: biografia e autobiografia. Como a AJA trabalha com a concepção do educador Paulo Freire, a leitura de mundo é fundamental para estruturar competências e habilidades para este segmento. Iniciamos com o Museu diálogos para organização da parceria e desenvolvimento das atividades. Primeiramente, fui conhecer o que era o Museu da Pessoa, pois desconhecia e inclusive pensava que era um espaço que poderia ser visitado, assim como qualquer outro museu, mas se tratava de algo diferente, era virtual. E toda história de vida poderia ser visitada e revisitada online. Um registro de memórias para a vida toda e acessível para todo o público interessado. Reuni toda equipe de professoras e expliquei o trabalho, pois nesse momento a sensibilização era fundamental para que as atividades tivessem êxito e chegassem até todos os 500 alunos da AJA. Para aplicar a metodologia oferecida pelo Museu, escolhi o Núcleo de AJA Vanda Teresa de Senne Badaró, pois o local conta com alunos de diversas localidades brasileiras, portanto, com muitas histórias para contar e nos encantar. Receberíamos as formadoras Márcia e Lia. No dia agendado, fomos recebidos pelas professoras Silvia e Luciana que apoiaram e nos auxiliaram na realização de toda a atividade. Durante três dias, no núcleo de AJA as formadoras desenvolveram a "linha do tempo" com todos e foram momentos significativos, pois tivemos a oportunidade de conhecer histórias da vida real, de pessoas reais e que muito tinham a contar. Durante a atividade, percebia a necessidade e a preocupação de apresentar uma linha do tempo que fosse ao mesmo tempo correta e que expressaria a vida. A vida retratada em um pequeno espaço de papel com imagens ilustrativas recortadas de papeis de presente. Realmente o que retratavam ali, eram verdadeiros presentes. Sem dúvida, o ouvir, o respeito do grupo deixou todos tranquilos. A confiança no grupo fez com que os alunos não tivessem medo ou vergonha de expor sua vida, seus problemas, anseios, sonhos, alegrias, tristezas e frustrações. Durante a socialização das memórias, nas rodas de história, descobrimos verdadeiras riquezas e passamos a entender melhor o jeito de ser e agir daquelas pessoas lutadoras, corajosas e sonhadoras. Muito nos foi revelado. No quarto dia, reuni toda a equipe de professoras na Secretaria Municipal de Educação, era o momento das formadoras Lia e Márcia mostrarem os resultados do trabalho realizado no núcleo de AJA, apresentar o Museu da Pessoa, realizar uma roda de história com as professoras e explicar como seriam as atividades e o cronograma de entregas. Combinei com as formadoras que iniciaríamos em agosto e que finalizaríamos em outubro. Assim, envolvemos toda equipe. No retorno do recesso escolar, as atividades online propostas pelo Museu tiveram início e programei uma formação, onde os professores iriam passar pelas mesmas atividades que fariam com seus alunos: a linha do tempo. Expliquei o que era, como deveria ser feito, o material foi oferecido e várias professoras trouxeram fotografias. Durante a realização das linhas, pude perceber o envolvimento, capricho e muita emoção envolvidos, pois se tratava de contar fatos que mexiam com o emocional. Muitas histórias saltaram do baú e vieram à tona. Sentimentos e lembranças escondidos e bem guardados fluíram. Na roda de história, muito choro. A emoção foi contagiante, e passei a conhecer melhor minha equipe e o motivo pelo qual muitas são como são. Entendi porque Gracia é tão responsável e comprometida, compreendi porque Bárbara é tão protetora e porque Lucinha é considerada a humorista da equipe. E tudo foi possível porque ouvimos histórias de vida. No final da formação, todas as professoras saíram motivadas a trabalhar o tema com os alunos e com a rotina de trabalho organizada. As atividades iam sendo desenvolvidas, meu contato com a formadora Lia era constante via e-mail e whatsapp. Era com ela que eu tirava as dúvidas e organizávamos toda uma sequência de trabalho. Os alunos começaram a ser incluídos e pude acompanhar em algumas salas de aula o desenrolar de tudo que foi proposto pelo Museu. Momentos enriquecedores. Atividades realizadas, as professoras iam enviando para Lia, que sempre nos dava uma devolutiva do andamento das ações. Para que todas concluíssem o curso, organizei um encontro nas salas de informática. Lia ficou conosco via e-mail e whatsapp para receber as atividades/relatos/fotos e dúvidas. Acredito que tenha sido um momento muito necessário e importante, pois uma professora auxiliava a outra e percebi que o grupo se fortaleceu. Foi um verdadeiro trabalho em equipe e, assim, todas finalizaram curso. Nosso conhecimento a respeito do assunto foi ampliado e embasado teoricamente. Hoje quando estamos diante de situações que envolvam biografia e autobiografia o olhar é outro, mas apurado e diferenciado, pois sabemos a importância, a melhor metodologia a ser utilizada e aprendemos a ouvir e a respeitar ainda mais a história trazida por todos. Cada história é única, portanto precisa ser valorizada. No dia 9/11/2016, participamos de um seminário de boas práticas e levamos ao conhecimento de toda rede municipal nossa experiência com o Museu da Pessoa. No dia 6/12/2016, foram entregues os certificados do curso para a equipe AJA, ocasião em que os alunos receberam os certificados de escolaridade. Alunos e professores recebendo seus certificados, simbolizando conquistas e mais uma importante etapa concluída. Que prazer foi a sensação de dever cumprido. Que prazer foi a sensação de ter conseguido envolver todas as professoras e todos os alunos. Concluo com a mais bela das sensações: a gratidão por mais um sucesso envolvendo a Alfabetização de Jovens e Adultos da cidade de Franca. Obrigada ao Museu da Pessoa por apostar e acreditar no nosso Projeto. Sim! Sempre teremos histórias para contar e encantar! Que venham outros projetos, outros sonhos, outras etapas e outras vitórias. Gratidão! Rita Marta Mozetti Silva Diretora de AJA Secretaria Municipal de Franca

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+