Busca avançada



Criar

História

O início do grupo de liturgia

História de: Eurídice dos Santos Chagas
Autor: Coleção Alagados
Publicado em: 04/02/2021

Sinopse

Eurídice relembra como, a partir de um imprevisto, acabou precisando se apresentar, com outros moradores da Alagados, para cantar em uma missa. Diante da beleza do arranjo do coral, surgiu o grupo de liturgia.

Tags

História completa

(...) Pressionavam. Uma vez eles foram jogar futebol e depois quando eles voltaram, eles queriam que o padre fizesse uma homilia e falasse no tema do futebol deles! ah você não sabe de nada minha filha... Foi por isso que criou o grupo da liturgia. Eles vieram até cantar no grupo nesse dia. Disseram que ia cantar. Aí o padre disse que ia vir uma moça do Rio de Janeiro celebrar uma missa aqui. Disse que recebeu uma graça de Nossa Senhora ai elas vieram pagar. A moça do Rio de Janeiro e o pessoal lá da Guanabara. Ai eles estavam zangado com o padre, zangaram com o padre e ai disseram que não iam cantar não na missa não. Que o padre se quisesse cantasse sozinho. Ai dona ??? - ela já faleceu - ela ficou preocupada. Ela disse: “ - Meu Deus do céu! Vai chegar esse pessoal aqui e não tem ninguém pra cantar. Como é que o padre vai para o altar sozinho?” Ai ela disse assim “ - E quem é que vai cantar?” Ai ela disse assim: “ - Olha Eurídice, você vai e faz, que o padre não vai passar vergonha não, ele não vai passar vergonha não.” Quando... daí há pouco os carros chegando, os carro particular chegando. Ai eu disse: “- Oh, mas minha filha, eu nunca cantei não, eu não sei se minha voz não é boa pra cantar!” Ela disse: “- Não, você canta, eu vi você cantando ai com os grupo!” Ela chamou eu, Valdira, como é que diz Madá - esse tempo Carminha não tava ainda não - ai eu sei que eles tudo fazendo critica: “ - Eu quero ver a cara deles!” Menina, eu vou te dizer viu, aqui eu já peguei cada uma.. Aí chegou os pessoal todo, sentaram do lado de lá pra assistir a missa e o padre Raimundo coitado estava tremendo, sozinho. Ai chegou na hora que eu sabia, eu não tinha nem pasta assim sabe com louvor. Ela organizou tudo na hora. Agora os cantos eu sabia. Na hora de entrada, na hora do evangelho... Ai eu sei que na hora a gente cantou minha filha. Eles, quando viram, ficaram tudo de boca aberta. Sei que a gente cantou a missa minha filha, queria só que você visse, a gente cantou! Ficaram doido. Maria ia na frente explicando a gente e tirando os cantos, ela com aquela voz boniiita....ela sempre cantou. (...) E começou o grupo desse dia pra cá ai, ai padre Raimundo como é que diz: “- Ah! Vocês cantam tão bonitinho, vamos logo formar um grupo”. Ai que formou o grupo. Aí a gente ficou cantando, tomando conta do grupo a liturgia surgiu assim por causa disso. Ai quando D. Dominique chegou “Òi Eurídice, vou registrar esse grupo. Registrar na Diocese”. Ai me botaram eu como coordenadora do grupo. Ai levou meu nome para a diocese, pra liturgia.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+