Busca avançada



Criar

História

Meus doces dias com os avós

História de: MALU MACEDO
Autor: MALU MACEDO
Publicado em: 09/10/2016

Sinopse

Descrevo as memórias sobre meus avós e os dias interessantes que convivi com os avós da Universidade da Maturidade, da Universidade Federal de Palmas-UFT, em comemoração da Semana dos Avós.

Tags

História completa

Belas lembranças tenho de meus avós. Vovó Anísia, pequena senhora com seus cabelos curtos e negros, pintados por ela mesma, carinhosa, simpática, meiga, atenta a tudo e todos, sempre disposta a ajudar alguém. Já meu avô senhor Abílio, magro, alto, olhos azuis, com seu impecável chapéu pretos. Vovô era muito querido em toda a região, proprietário de um pequeno comércio (venda como era chamada na época) referência e local de parada de ônibus, uma pequena rodoviária.

Era de muita bondade, com suas inúmeras cadernetas de vendas à crédito (fiado) atendia e ajudava a vizinhança. Vovó Anísia, Pernambucana, exímia cozinheira, preparava no fogão à lenha, que ficava no meio da cozinha, sempre abastecido, pois era comum a chegada de pessoas fora de horário habitual, mas vovó sempre mantinha as panelas cheias de deliciosas comidas, das quais jamais me esqueço da carne de panela com pimenta do reino e do frango ao molho. Não posso deixar de falar das sobremesas, doce de abóbora com coco, pé de moleque, e a deliciosa cocada que jamais encontrei igual. A casa de minha Avó, era o lugar mais seguro depois de minha casa, era o único lugar onde minha mãe deixava pernoitar ou passar mais de um dia. Essas são algumas das memórias de minha infância registradas com meus Avós.

Casa de vó tem gosto de gostosura de carinho e de delicias de amor. São com essas lembranças, que revivo dias belos e doces dos avós para com seus netos. Dia 25 de julho, vivenciei junto com os integrantes da Universidade da Maturidade-UMA, a Semana dedicada aos pais duplos, os avós. Segundo Osório e Neto (2009, p.31), “o avô ajuda no entendimento das concepções sobre vida e morte, no apreço pelo próximo, no orgulho de suas origens. [...] beneficiando seu comportamento nas idades seguintes.” Enquanto neta, na fase infantil e juvenil, ir à casa de minha avó era algo inédito, um passeio esperado, programado. Hoje, penso que seria sem graça morar com meus avós do que com meus pais. Avós são para visitar, amar, comer coisas gostosas, ganhar presentes, receber atenção especial. Morar com avós, e eles passarem a cuidar dos netos, não é bom, nem para os avós, nem para as crianças. Cada um tem que ter o seu espaço reservado, ter sua individualidade, tanto os pais, quanto os avós. Osório e Neto (2009) destacam uma pesquisa realizada com 30 participantes, sendo 20 avós e 10 avôs, acadêmicos da Universidade da Maturidade. O resultado da pesquisa: pais ausentes, cabendo aos avós todo cuidado com os netos. “conflitos entre avós e pais quanto à educação das crianças ou descompromisso por parte dos pais e perda de privacidade. Tais situações e perdas também aumentam consideravelmente a depressão destes avós” (OSÓRIO e NETO, 2009, p.33) .

Se, a cada um segundo as suas obras, leva-nos a pensar que pai tem que ser pai, e avós tem que ser avós e não pais de netos, a não ser que os netos, não tenham mais seus pais. O escritor André Pessoa , diz que: “A responsabilidade da educação é dos pais, sendo este um dos motivos que faz com que netos e avós se entendam tão bem.” Concordo com ele, mesmo que o amor de avôs seja tão elevado, dizem ser maior que o de pais, mas a responsabilidade de educar tem que ser dos pais. Em meio há inúmeras reflexões em torno da temática dos AVÓS, ampliaremos nossa viagem a este mundo de inovação, conhecimento, alegria, troca de experiências e lição de vida. Começa aqui uma viagem... à Semana dos Avós promovida pela Universidade da Maturidade do campus da UFT de Palmas-Tocantins. Viajaremos juntos nesse balão de interessantes acontecimentos. O fundo musical que envolve toda a comemoração da SEMANA DOS AVÓS está envolto na música composta por Erasmo Carlos e Roberto Carlos, gravado em 1994 e regravado pela Banda Titãs: “É PRECISO SABER VIVER”.

INÍCIO DA VIAGEM... O primeiro balão partiu da sede da Universidade da Maturidade-UMA no dia 25/07/2016 com o lançamento da Programação da Semana dos Avós. O coordenador da UMA, o Professor Dr. Luiz Sinésio Neto, realizou a abertura do Evento desejando aos presentes boas vindas e agradecimentos. Em seguida, foi proferida a explanação da senhora coordenadores da UMA a professora Dra. Neila Osório que oficializou a abertura do Evento. Os acadêmicos da UMA Izomena e João Carlos apresentaram o espetáculo Luzes da Ribalta, muito aplaudidos pelos presentes. A Universidade da Maturidade agradeceu o apoio das personalidades e parceiros presentes na Abertura Oficial da Semana dos Avós: Jorge França da UFT de Porto Nacional; Professor Dr. Toni, da UFT do campus de Arraias; Professor Dr. José Fernando Patino Torres, da UFT campus de Miracema; Lina Maria G. Agudelo, coordenadora do Projeto GAE/UFT; senhor Dimas da pró-reitoria de extensão. Acadêmicos da UMA e acadêmicos do Curso de Mestrado em Educação. Os parceiros e apoiadores do Projeto UMA em suas falas destacaram a importância do Projeto no desenvolvimento humano e social e traçaram ampliação das parcerias existentes. A senhora Maragareth coordenadora dos trabalhos internos da UMA, apresentou os parceiros que auxiliaram na doação de brindes, para serem sorteados durante o pequinique realizado na prainha da UFT, dia 27/07/16. Juntamente com a professora Dra. Neila, foram homenageadas as acadêmicas Solange de Oliveira e Venecy dos Santos, responsáveis pelas pinturas, limpezas e organização geral da UMA. Sem parceiros não é possível realizar um projeto desta magnitude. A UMA nesses 11 anos de existência atendeu aproximadamente dois mil acadêmicos em todo o Estado do Tocantins. A professora Dra. Neila Osório proferiu palestra com a temática dos Avós: “Os Avós podem contribuir na educação dos netos?”. No entanto, a função da UMA é “fazer com que os jovens pensem que também serão velhos, compreendendo o velho hoje, seu pai, avó, avô” Osório (2016). Alguns destaques apresentados por Osório em sua explanação:

Os avós são capazes de participar da educação dos netos. • As formações educacionais das crianças precisam ser dos pais. • Avós podem auxiliar, mas não devem arcar com as responsabilidades da educação. • Respeito e dignidade é uma proposta da Universidade da Maturidade. • Avós não devem tirar a autonomia do filho (nora) no cuidado com as crianças. • Cuidar com o “jogo do poder” na relação entre os filhos e avós. • 71% dos avós provem a rende familiar. • Estar disponível sem ser invasivo na educação e na relação com os filhos e netos. • Precisa ter humildade para ser avós, sabedoria de vida. A explanação da professora Dra. Neila Osório traz uma reflexão interessante e necessária aos avós, aliás, não só aos avós, como aos pais e filhos, visando o entendimento da função de cada um deles. Conhecimentos necessários à vida, é fator importante, uma vez que com conhecimentos adquiridos, geralmente as pessoas passam a agir de maneira diferenciada em determinadas situações de conflitos. Com o objetivo de abrilhantar mais ainda a viagem neste balão de surpresas, assistimos o documentário promovido pela UMA e alunos do Curso de Jornalismo da UFT: LIÇÃO AOS MOÇOS. O documentário mostra o Projeto Universidade da Maturidade, bem como a visão e os benefícios que o Projeto trouxe para os acadêmicos entrevistados, relatam a mudança que a UMA lhes proporcionou de modo a transformar suas perspectivas de vida, trazendo-os para uma nova vivência em comunidade. A professora Lina apresentou o Projeto Grupo de Apoio ao Estudante-GAE, em parceria com a Universidade da Maturidade. O GAE apoia e auxilia alunos estrangeiros que buscam a formação na UFT, e a parceria com a UMA visa integrar as relações entre as diferentes idades, jovens estudantes e velhos acadêmicos da UMA. O objetivo do grupo é buscar moradia por cerca de trinta dias para os alunos de outros países que chegam ao Tocantins. O acadêmico da UMA que desejar passar por esta experiência poderá ceder espaços em sua residência para conviver com os referidos jovens pelo período de tempo destacado. Tal experiência visa à prática da caridade, ampliação das relações interpessoais entre jovens e velhos e a parceria no Projeto. O sucesso demonstrado foi percebido com o recebimento do estudante de mestrado Leandro, Argentino, atualmente, residente no lar de um casal de acadêmicos da Universidade da Maturidade. O estudante ficou os trinta dias, conforme estabelece o Projeto, e sua relação de amizade com o casal, serviu para ampliar sua estadia. Em seguida foram apresentados os novos parceiros da UMA, professores que irão atuar na docência da Universidade da Maturidade: Josafá, Maria de Lourdes e Edival. O primeiro balão despediu-se com a poesia do professor de literatura, poeta e representante da Academia Palmense de Letras, Josafá Miranda homenageando a Universidade da Maturidade e os avós. A BLITZ No dia 26 de julho de 2016, o segundo balão decola para a Avenida JK no centro de Palmas, para a realização da Blitz dos Avós. Naquela manhã, os Avós da Universidade da Maturidade juntamente com seus netos realizaram a Blitz: “AMOR DOS AVÓS.”

A blitz objetivou lembrar aos netos, a importância e o papel dos avós em suas vidas. Muitas pessoas desceram de seus veículos e abraçaram os representantes da UMA, uma forma de valorar o ato da lembrança. Os avós, pessoas importantes na formação dos netos, podem e devem participar da vida e da educação das crianças e jovens, demonstrando seu amor, respeitando sempre a educação que os filhos (as), genros e noras ofertam, não sendo invasivos à educação, como afirma a professora Dra. Neila Osório. A blitz alcançou seu objetivo, pois, divulgou a homenagem aos Avós, recebeu e ofertou inúmeros abraços, confraternizando-se com a comunidade, demonstrando o que é a Universidade da Maturidade e a função social que desenvolve.

O PIQUENIQUE No dia 27 de julho de 2016, o terceiro balão dispara ao sabor do vento em direção à prainha no campus da UFT. O espaço do piquenique é agradável: muitas árvores, onde é possível apreciar as águas do lago, trazendo-nos uma suave brisa. Salomão, o cão mascote da UMA, não se fez de rogado, pulou no lago e refrescou-se a vontade. Foi montada uma grande mesa para colocar os lanches: bolos de variados sabores, biscoitos, doces, salgados, lanches, melão, laranja, tangerina, melancia, maçã e sucos de vários sabores e refrigerantes, picolé e pipoca. A Dra Cecy também estava presente, distribuindo beijos e pirulitos à vontade, um verdadeiro banquete. Os apoiadores e parceiros do Projeto, senhores Hiram Gomes e Milton Neres, parlamentares, juntamente com a senhora Gilda Gomes, participaram da festa. O Evento contou com o sorteio de vários brindes, ofertados pelos parceiros e patrocinadores: Restaurante Ecológico, Empório dos Óculos, Palmas Artesanal, Dalvani, Fragata Lava Jato, Hotel 10, Isa Omena de Freitas, Clinica CEME - Dr. Valdir, Clinica CEME - Dra. Soraya, Charm Cabelereira, Lelé da Cuca, Mirante MKT, Simple Place Salão, Dra. Etiene, Beth, Fitss Studio Personal, Plaza Girasol. O CINEMA Encerrando as comemorações da Semana dos Avós, às 16 horas mais um balão colorido, alegre, festivo, decolou para o Espaço Cultural de Palmas, na Sala Sinhozinho, para a exibição de Filmes alusivos a comemoração, acompanhada por uma deliciosa pipoca, ofertada gratuitamente pelo Cinema. O primeiro filme exibido foi Bãchan(Bá)おばあちゃん, ou seja, Avó em japonês.  

O curta metragem escrito por Leandro Tadaschi, traz várias reflexões importantes, tais como: a solidão da avó, que se vê obrigada a ir morar com o filho, nora e netos, tendo que adaptar-se a outra casa e pessoas que mesmo sendo parte da família, possuem hábitos e costumes diferentes dos seus, o que de certa forma trouxe desconforto para todos, inicialmente, difícil à relação e a convivência com idades tão diferentes, a vida moderna não dispondo de tempo para atender as necessidades da avó, o filho que não vê outra saída senão, acolher a mãe, os desacertos e a falta de solidariedade para com a nova moradora, a falta de planejamento para receber o idoso em uma casa, em outra família. Finalizando a reflexão, o início de um diálogo e compreensão entre avó e neto, a relação de amor que se constrói. Com tantas reflexões fortes, surge o pensamento de gratidão em torno das oportunidades concedidas pela vida. Vem-nos a ocasião de receber, conhecer, cuidar ou conviver com o velho, que um dia cuidou de jovens e crianças, podendo ser nós mesmos, ou outros, o importante é reconhecer e ver o grande ensejo do convívio e do aprendizado. A segunda exibição foi o filme UP Altas Aventuras. Retrata jovens amigos, que se casam e vivem uma união feliz, mesmo sem filhos. Ela morre, e quando ele está prestes a ser levado para viver num asilo, resolve realizar o sonho do casal, conhecer uma certa cachoeira e a aventura continua.  A morte os separa fisicamente, no entanto, os objetivos da vida de aventura que tinham, ele deu continuidade, sentindo a esposa sempre presente. As pessoas se ligam pelos laços do amor. Os sentimentos e aceitação discutidos no filme, por meio do personagem principal, demonstra que ele não fica a se lamentar, aceita e confia que Deus nunca nos abandona, e a vida continua.

A SEMANA DOS AVÓS, foi MARAVILHOSA, relatou-nos os acadêmicos da Universidade da Maturidade. Dentro dessa festividade, o grandioso foi observar a relação entre netos e avós. Notou-se que sempre há mais netos (as) com as avós do que com os avôs. Será pela questão do cuidado que as mulheres possuem com as crianças? No entanto, a amizade construída e o respeito entre as avós e netos ficam evidentes na troca de carinho, no cuidado de um para com o outro, vista em todas as etapas do evento. Tal relação amplia ainda mais a necessidade do convívio entre as gerações, podendo surgir muitos ganhos, conquistas e aprendizados. As brincadeiras vivenciadas pelas avós é uma experiência interessante que deve ser ensinada para as crianças de hoje, bem como os tratamentos com os chás que sempre as avós sabem preparar tão eficazes. Ensinar as crianças realizarem orações é outro fator de suma importância, independente da religiosidade de cada família. Observem as imagens que demonstram a relação afetuosa das crianças e suas avós. O Projeto Universidade da Maturidade é uma proposta pedagógica voltada à melhoria de vida da pessoa adulta e dos idosos, e visa à integração dos mesmos com os alunos de graduação e pós-graduação, identificando o papel e a responsabilidade da Universidade em relação aos velhos e velhos. (fonte: folder em comemoração à Semana dos Avós) A Universidade da Maturidade é... UNIÃO, COOPERAÇÃO, TROCA, INTERGERACIONALIDADE, AMOR, EXPERIÊNCIA, VALORAÇÃO, INCENTIVO, MOTIVAÇÃO, REALIZAÇÃO, CONFIANÇA, FRATERNIDADE, ESTUDO, VIDA, ALEGRIA, DIVERSÃO, ABRAÇOS, CARINHO, E QUALIDADE DE VIDA.

E assim, terminou esses doces dias com os avós da Universidade da Maturidade, buscando ampliar os laços fraternos de amizade e companheirismo lançados primeiramente no Projeto UMA, e depois, vivenciado por seus integrantes no dia a dia das ações.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+