Busca avançada



Criar

História

Memórias do Sr. Darlindo

História de: Darlindo José de Oliveira
Autor: Andreia Vollkoff
Publicado em: 27/09/2018

Sinopse

 Morava em uma fazenda desde pequeno;  Na fazenda brincava com bois e cavalos e na terra;  Andava a cavalo;  Gostava de andar de trem;  Gostava de comer doces quando era pequeno;  Da fazenda foi para Campinas servir o quartel;  Trabalhou em muitos lugares e trabalhou muito na vida;  Foi à escola;  Gostava da escola;  Gostava muito da professora;  Tinha 8 irmãos;  Morava em uma fazenda que chamava Bocaiuva;  Com o passar dos anos voltou para Corumbá;  Fez prova e assumiu concurso na escola Fernando de Barros;  Quando veio trabalhar na escola Fernando de barros, ainda era bem pequena, fazia mingau de lanche para as crianças;  Seus irmãos moravam em várias cidades;  Não se casou e não tem crianças;  Também tem um bar, pois ganha pouco;  Na fazenda brincava com bois e cavalos e na terra;  Tem 67 anos.

Tags

História completa

Sr Darlindo já tem 67 anos e é muito bonito. Ele gosta de conversar. Ele contou para nós que nasceu em uma fazenda chamada Bocaiuva e que lá viveu com muitos irmãos até se mudar para Campinas. Quando era bem pequeno, do nosso tamanho, ele gostava de brincar com as coisas que encontrava na fazenda, como com os animais, os porquinhos, as galinhas, os cavalos e para ele isso era muito bom. Ele disse que também gostava muito dos doces de lá também todo mundo gosta de doce, ainda mais criança! Mas o que ele gostava mesmo era andar de trem. Sabe que ele gostava de ir para escola e a Professora dele era muito legal. Depois que foi pra outra cidade, quando ficou grande, ele trabalhou muito até que decidiu voltar para Corumbá. Foi quando passou no concurso e veio trabalhar na nossa escola. Logo que ele veio pra cá, pra nossa escola, tudo era diferente e ele gostava tanto das crianças que até mingau fazia pra elas. Eu também queria que ele fizesse mingau. Depois de um tempo as coisas se modificaram. E ele foi trabalhar na limpeza. A escola também mudou, ficou grande. Agora ele só quer se aposentar e pode ficar tranquilo, mas tenho pena, pois ele ganha pouco e tem que trabalhar no seu bar para poder comprar seus remédios e sua comida. E hoje em dia ele não pode comer muitos doces, pois tem um problema no sangue e pode passar muito mal e até morrer. E tem mesmo que se cuidar, pois ele não se casou e nem tem filhos. Ele vive sozinho, mas tem muitos amigos. Seu Darlindo é muito legal, ele gosta das crianças e tem orgulho do que faz. Que bom que ele está aqui com a gente!

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+