Busca avançada



Criar

História

June: do vôlei à música

História de: June Colens
Autor: Emily Fonseca
Publicado em: 10/04/2017

Sinopse

June Silveira Colens conta sobre sua infância em Belo Horizonte e sua juventude dedicada ao vôlei; sua vinda para São Paulo e a vida que construiu na nova cidade, sempre ao lado do filho, dos amigos, do artesanato e da música.

Tags

História completa

June Silveira Colens nasceu no Rio de Janeiro, onde viveu até os cinco anos, quando se mudou com sua família para Minas Gerais. Em Belo Horizonte, June recebeu toda a sua formação acadêmica e passou sua infância e juventude. Foi estudar no Colégio Santa Maria e ali, através do incentivo do professor e de uma das freiras responsáveis pelas atividades físicas, foi incentivada à prática do vôlei. June se destacou na prática deste esporte e foi convidada pelo Minas Tênis Clube para fazer parte da equipe do clube. Apesar da resistência inicial de sua mãe, que temia que o vôlei atrapalhasse os estudos, ela foi treinar e o esporte passou a ser um dos componentes principais de seu cotidiano. O vôlei levou June a ganhar certa notoriedade em Belo Horizonte. Por onde andava as pessoas a reconheciam, pois sempre aparecia nos jornais.

 

Ela foi convocada tanto para a seleção mineira quanto para a seleção nacional de vôlei, mas sempre praticou a modalidade como uma atividade amadora, pois era necessário trabalhar em outras atividades para o seu sustento. June cursou o magistério e atuou durante algum tempo como professora e, depois, foi trabalhar como secretária, recepcionista, entre outras atividades. Com vinte e quatro anos, se casou e se mudou para São Paulo. Sua adaptação à nova rotina foi muito dura. Acostumada à vida que tinha em Belo Horizonte, onde conhecia todos e sabia de todos os caminhos, em São Paulo, não sabia nada e nem conhecia ninguém. Entretanto, após a adaptação, criou um vinculo com a cidade, onde já vive há quarenta e dois anos. O casamento que a levou a São Paulo terminou. Dois anos depois, teve uma relação estável de nove anos, em que teve seu filho.

 

Após o nascimento do filho, June decidiu que deveria parar de trabalhar e dedicar-se ao cuidado dele, na medida em que não tinha alguém que pudesse ajudá-la a cuidar da criança, já que sua família toda estava em Minas Gerais. A vida mudou. Toda sua rotina deveria adequar-se aos horários e hábitos da criança, o que a fez abrir mão de muitas coisas na própria vida, como ir ao cinema ou tomar um café com uma amiga. Essa dedicação quase que integral ao filho fez com que June começasse a dedicar-se a atividades que pudesse realizar em casa, como o artesanato. Começou a aprender técnicas em cursos e passou a tricotar, bordar, fazer camisetas etc. Hoje, June é aposentada como artesã, mas continua trabalhando e criando. June sempre se dedicou a diversas atividades, fez muitos cursos de música e cursos ligados à arte, de forma geral.

 

Frequentou o Sesc Vila Mariana desde a sua fundação, onde participou do grupo de canto coral. Lá, conheceu o Centro de Formação e Pesquisa do Sesc, que frequenta até hoje e onde participou de diversos encontros com célebres músicos do cenário nacional. Sua ligação com a música é antiga, muita gente da família estudou música e June se considera uma pessoa de ouvido apurado, pois consegue distinguir muitas coisas através da audição – do humor da pessoa até a afinação de um canto. June já compôs algumas músicas: um rap, um funk e um samba – todos advindos de experiências pessoais. Além das composições, ela também gravou um CD de músicas internacionais, para provar para si que as aulas de canto surtiram resultados. Mas, June não se vê cantando em público. Ainda na música, June tem uma relação afetiva com o carnaval, saiu por treze anos no bloco Cascavel e desfilou algumas vezes em escolas de Samba. June tem uma relação muito respeitosa com todas as religiões e uma afinidade muito forte com o esoterismo. Após um acidente muito grave, em que quase perdeu a vida, ela decidiu buscar seu anjo da guarda e passou a estudar e conhecer diversas vertentes – tarô, numerologia, cristais, cabala etc. Pessoalmente, June gosta muito da numerologia, pois através dela consegue ver o sentido de muitas coisas e entender a personalidade de muitas pessoas. June ainda tem um sonho: poder ter uma casa de campo com alguns bichos, uma capela e um cinema para onde levaria e juntaria todos os diferentes amigos que fez ao longo de todos estes anos para confraternizarem e conhecerem uns aos outros.

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+