Busca avançada



Criar

História

Confiança: do armazém ao supermercado

História de: Jad Zogheib
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 15/03/2021

Sinopse

Nascimento a 24 de novembro de 1956. Pais libaneses. Imigração Sírio- Libanesa em 1951. Navio de Imigrantes. Colônia Sírio-libanesa no Brasil. Arealva, SP. Casa Confiança. Comércio de Secos e Molhados. Rede Ferroviária Noroeste do Brasil na Vila Falcão, Bauru. Engenharia Civil, turma de 1980. Aquisição da Casa Confiança por Jad Zogheib, 1981. Inauguração supermercado Confiança em 1983. Formação da rede. O bairro Mary Dota. Concorrência com a rede Walmart, 1997. Desafio com o Plano Cruzado. Primeira filial em outra cidade e as demais em diversas cidades. Modelo 24h. Desafios na pandemia. Casamento em 1991. Orgulho. Reconhecimento do negócio.

Tags

História completa

Meu nome é Jad Zogheib, nascido em Arealva em 24 de novembro de 1956. Meus pais são sírio-libaneses. Minha mãe do Líbano, de Zahleh. E meu pai da Síria, Damasco. Eles vieram para o Brasil em 1951. O nome da mãe é Laurice Elias Skaf Zogheib e do meu pai Youssef Maccarius Zogheib. Eles já vieram casados para Arealva, cidade onde já morava um irmão. Na época já existia a Casa Confiança, que originou o nome da rede "Confiança Supermercados".  

Tudo começou com meu tio, como armazém de secos e molhados. Depois, quando meu pai chegou ao Brasil, ele assumiu parte do comércio. Aí, uma certa hora, meu tio já não fazia mais parte do negócio e foi a nossa família que tocou o armazém. Eu comecei a trabalhar com 12 anos, ajudava meus pais e vivia com o umbigo no balcão. Ali, aprendi a comprar, vender, abastecer, separar produtos, empacotar, entregar e, principalmente, a valorizar as relações com as pessoas e o atendimento um a um, personalizado.

Era tudo a granel, não tinha nada pronto. Vendia secos e molhados, tecidos, calçados, implemento agrícola, material de construção, um pouco de tudo naquela época. Lembro dos cheiros típicos do armazém: fumo de corda, peixes salgados e outros produtos a granel. Só quem vivenciou sabe. Eu morei em Arealva até  meus 15 anos e, quando começamos a crescer, houve a necessidade de vir para uma cidade grande (Bauru). Como éramos em sete irmãos e viajávamos todos os dias para estudar no colégio e faculdade, a família decidiu, em 1971, se mudar e transferir o negócio para Bauru.  

Quando chegamos por aqui montamos a Casa Confiança na região da Vila Falcão. Foi uma oportunidade de negócio, porque no local já era um armazém que havia fechado. Existia essa casa com o armazém na frente, com as mesmas características de Arealva: armazém na frente, casa no fundo. Então, todos ajudavam. Mas aí, uma irmã se formou professora, outro médico, o outro montou um negócio em Jaú, o outro se distanciou e foi morar em São Paulo para trabalhar como representante comercial. Então tudo ficou comigo e meu pai, porque todos se distanciaram do negócio. 

Em paralelo ao trabalho eu também estudava, e me formei em 1980 como engenheiro civil. Exerci a minha profissão por um período. Sempre gostei de engenharia, porém, apreciava mais o comércio e continuava ajudando meu pai. O comércio corria na veia e não tive escapatória disso. Foi quando eu adquiri a Casa Confiança do meu pai, que já tinha uma idade avançada. Em 1981 acabei assumindo o controle.  

A partir daí, comecei a melhorar aquele armazém dos secos e molhados. Dobrei o espaço de vendas, quebrando um quarto no fundo e dei início a essa trajetória de sucesso. Na época, para me destacar no ramo, decidi focar as ações no cliente, máxima adotada até hoje pela rede. Assim, busquei novas formas de atender melhor o público e investi nessa ideia. Tanto isso é verdade que, no fechamento da cooperativa da Noroeste do Brasil, comprei as gôndolas de madeira, coloquei um check-out no estabelecimento e transformei o armazém em um minimercado. E o resultado veio imediatamente com aumento das vendas.  

Paralelamente a essas ações, já planejava a abertura do primeiro supermercado. Um espaço mais amplo e moderno para atender um público maior. Em 1983 inaugurei a primeira loja "Confiança Supermercados", no bairro Independência. A experiência deu muito certo e, no ano seguinte, já abri a segunda loja, desta vez na rua Campos Salles, na Vila Falcão. Na verdade, este mercado ficava na quadra em frente à atual loja da Falcão. Em 1990 passamos a comercializar e distribuir cestas básicas para empresas de Bauru e região. Era o início do Confiança Alimentos. 

Ficamos com essas duas lojas até 1992, quando abri a terceira unidade da rede no Mary Dota, considerado na época o maior bairro residencial da América Latina. Foi nesse período que passei a delegar. Depois que eu tive as três lojas, comecei a contratar gerentes - eu tinha que ter gerente de loja. Também tive a necessidade de contratar comprador. Enfim, foi quando comecei a montar uma equipe.       

Já em 1993, inauguramos o Confiança Max, a primeira loja informatizada do interior do estado de São Paulo. E com essa história nós sofremos muito, porque fomos pioneiros no interior do estado de São Paulo. Fui inventar de abrir informatizado nessa época, porém metade dos produtos não tinha código de barra. Pensa em uma maluquice. Aí nós tínhamos que pegar todos os produtos, criar o código e etiquetar um por um, lata por lata, embalagem por embalagem.  

Nós também construímos o nosso centro administrativo, que leva o nome da minha mãe "Laurice Elias Skaf Zogheib", isso no ano de 1995, sempre escolhendo os pontos que decidiam os negócios, usando o feeling e a intuição. Eu sempre uso a intuição, até hoje, na decisão dos pontos de abertura que decidem os negócios.   

Em 2005, inauguramos uma loja inovadora para a cidade de Bauru. O Confiança Flex abria suas portas com muitas novidades, como esteira rolante para acesso à loja, sendo a primeira em nossa cidade, adega climatizada, lanchonete e um restaurante self service, com vista privilegiada para a cidade. Tinha ainda um amplo estacionamento totalmente coberto e uma galeria com lojas de apoio de produtos e serviços como farmácia, lotérica, pet shop, joalheria, salão de beleza, informática, presentes e outros. No ano seguinte, inauguramos o Confiança Rodoviária (2006), localizado estrategicamente entre as avenidas Nações Unidas e Nuno de Assis, que atenderia uma região muito populosa da cidade e que tinha carência de um supermercado.  

Já em maio de 2008, foi a vez da abertura do Confiança Castelo. Uma loja com o selo de qualidade da rede e localizado em uma das vias mais importantes da cidade, a Castelo Branco. O ponto veio para atender toda a região oeste de Bauru.  

Ainda em 2008, depois de um período debruçado no projeto de expansão regional da empresa, abrimos a primeira loja em Marília, o Confiança Esmeralda, graças a muito trabalho e dedicação continuamos a crescer e melhorar. Em 2013 inauguramos o nosso centro de distribuição com mais de 10 mil metros quadrados de área construída e mais 2 lojas: o Confiança Jaú e a loja Confiança Pederneiras.

Crescer sempre assusta um pouco, mas maior do que o medo é a nossa vontade de seguir expandindo a empresa e os empregos, haja vista que em 2016 inauguramos a segunda loja em Marília e no ano seguinte uma grandiosa e moderna loja na cidade de Botucatu. Em maio de 2019 voltamos a abrir loja na cidade de Bauru e inauguramos o Confiança Centro. Ainda em dezembro, desse mesmo ano, inauguramos a nossa maior e mais moderna loja na cidade de Sorocaba. 

No mês de março de 2020, abrimos a 8.ª unidade em Bauru e 14.ª da rede, o "Confiança Nações". Hoje em dia, nossa rede possui 14 lojas com mais de 4.500 colaboradores.  

Voltando um pouquinho no tempo, creio que seja importante ressaltar que a nossa rede foi uma das primeiras no interior paulista e a primeira em Bauru a oferecer o self-checkout ou caixa de autoatendimento. Em agosto de 2016, a loja Confiança Max (Bauru) passou a oferecer aos clientes a experiência de realizar suas compras e fazer o pagamento sem ajuda do atendente.

Também no ano de 2016, passamos a atuar com uma moderna plataforma online, o Confiança Delivery. Já no ano seguinte incorporamos nesse canal o serviço de Drive Thru, com a opção do cliente realizar as compras pelo site e retirar na loja, com hora agendada. Todos esses avanços tecnológicos estiveram na vanguarda na região e continuamos sempre inovando.  

A história do Confiança Supermercados também é marcada por nossa atuação em prol da comunidade. Há mais de 30 anos, o crescimento da rede sempre andou em paralelo com o desenvolvimento de projetos socioambientais, beneficiando entidades assistenciais, colaboradores e meio ambiente. Para isso, organizamos um departamento específico chamado "Confi Social", que é responsável por coordenar mais de 20 projetos assistenciais que a rede promove, além de auxiliar eventos beneficentes, instituições sociais e entidades filantrópicas. Para mim, ajudar ao próximo é gratificante e me faz sentir bem.

Tudo foi feito à custa de muita dedicação e esforço, que rendem a empresa notoriedade dentro e fora do nosso segmento. Permanecemos constantemente inquietos. Acreditamos muito que tudo pode ser melhorado e inovado o tempo todo. Tenho convicção que essa atitude é o que faz com que a nossa empresa continue saudável e crescendo. Fico muito feliz em poder contar a nossa história, a nossa vida! E de alguma forma inspirar outras pessoas. Sempre precisamos de gente que nos inspire. Eu sempre procuro inspiração em pessoas que são os melhores exemplos. Buscamos os super-heróis da vida da gente, aqueles que nos motivam e nos dão oxigênio, que nos dão alguma esperança de que é possível construir algo realmente relevante para as pessoas e para a sociedade. 

Desde que me formei engenheiro, mas decidi pelo comércio, jamais imaginei que chegaríamos ao tamanho que estamos e, principalmente, impactando positivamente a vida de milhares de pessoas, desde as que nos ajudam a construir a nossa empresa, as que tem a nossa empresa como extensão da sua casa, até aquelas atendidas por algum dos nossos vários projetos sociais. 

Eu me sinto realizado tanto no plano familiar quanto no empresarial.

Sou uma pessoa abençoada, privilegiada, graças a Deus! 

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+