Busca avançada



Criar

História

Filha do guaraná

História de: Maria Mazara
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 18/02/2008

Sinopse

Maria trabalha no guaranazal, herança do marido. Sempre soube como plantar o guaraná por conta da tradição familiar, em que todos, pais e irmãos, trabalhavam. No relato, Maria conta por que não usa adubo químico, só o “da terra”, natural e alguns remédios que usam o guaraná para cura.

Tags

História completa

O meu nome é Maria Mazara. Antes era Maria Mazara dos Santos, mas quando eu fui registrada me tiraram o último sobrenome, que era da minha mãe. A gente era em quatro irmãos, mas hoje só somos em dois: um mora em Manaus e o outro ainda está aqui em Maués. Hoje eles não fazem nada porque já estão velhos, estão só vivendo mesmo. Eles trabalhavam de guaranazal, só que abandonaram e os filhos não cuidaram também e aí foi embora e acabou-se tudo. Estão só vivendo já do aposento deles, e aí pronto: acabou-se com tudo.

 

Só eu que continuo no guaranazal porque o meu marido deixou esse guaranazal pra mim. Só vim mexer com guaranazal depois de eu me casar com ele. Nós íamos no guaranazal, tirava o guaraná da árvore, chegava pra casa e ia polir e aí fazer a torração do guaraná. Era ele quem mais fazia o trabalho porque ele andava pelo mato, tirava, caçava por ali. O homem pra sustentar família tem que se virar de qualquer maneira. E assim era ele.

 

Nós nunca usamos adubo, só o da terra! Faz assim: debaixo da árvore, tem que pegar frutinha, aquela raizinha dela, pega aquela terra bem amassadinha, bem amassada mesmo no toco do guaraná e aí faz as covinhas dele e vai plantar. Pisa bem em cima e faz a casa por cima e com prazo de dois meses já está arrebentando que é uma beleza! Se for com o adubo, no começo ele dá bonito. Agora vai, vai, vai, vai e aí do meio para o fim as árvores vão morrendo e vai dando uma doença e pronto, não presta não.

 


Guaraná não faz mal a ninguém. Ele é fortificante e tem vitamina. É bom para fraqueza, pra outras coisas mais. Tem gente que toma como remédio  Se a pessoa está com uma diarréia, pode tomar ele com limão. Até com uma pedrinha de sal! Eu achei bom contar a minha história com o guaraná! Obrigada!

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+