Busca avançada



Criar

História

Feliz Natal: a história de Jair Delcorso - parte 12

História de: Jair Delcorso
Autor: Isabella Delcorso
Publicado em: 07/03/2019

História completa

 

Capítulo 15 – LEGADO

 

Antes da história dos dois sítios vem a história de cada filho. A Delma Elaine sempre gostou de música e artes. Aos 8 anos ela começou a aprender piano com a professora Valdete, nossa amiga até hoje. No início foi promissor e, após consultar a professora sobre a vocação precoce, ficamos incentivados a comprar um piano para ela. Era evidente que a faculdade que ela faria era de Música e Educação Artística, que foi frequentada e concluída com mérito e na formação. E ela foi a oradora da turma, que emoção!

 

A Gisela Cristina optou pela Enfermagem. Fez primeiro um colegial técnico de Enfermagem e começou a trabalhar no Encore, Instituto do Coração, no complexo do Hospital das Clínicas. Na parte da manhã, fez a faculdade de Enfermagem na UNG, de Guarulhos, e também se formou com mérito. Continuou trabalhando no Encore ainda por alguns anos.

 

A Carla Fernanda seguiu o mesmo caminho da Gisela, fez colegial técnico e passou a exercer e trabalhar com técnicas de enfermagem. Paralelamente, fez faculdade de Enfermagem e ainda exerce sua função, tendo completado seus estudos com aperfeiçoamento, Mestrado e Doutorado.

 

O Jair capengou um pouco no colegial, mas acabou concluindo. Em seguida, fez um curso técnico agrícola veterinário, tendo trabalhado alguns anos na área de reprodução bovina. E continua ainda no mesmo segmento, com máquinas especiais para agricultura.

 

A Flávia Simone fez Magistério junto ao colegial, depois fez a faculdade de Nutrição, tendo trabalhado um curto período na profissão e optado pela vida doméstica, em casa.

 

E assim, mais uma etapa sumamente agradável da vida familiar se completava. Filhos criados, formados e aptos e enfrentar a vida adulta e viverem pessoalmente seus caminhos através dos tempos. Nesse período de alguns anos de estudo, maturidade, idade adulta e namoricos foram acontecendo. Os noivados e os consequentes casamentos. A Delma Elaine casara e tivera 3 filhos. Primeiro a Juliana, nossa primeira neta, o início de uma segunda geração da Marlene. Que delícia de bebê foi a Juliana! Moreninha, robusta, risonha e muito saudável. Era alegria de todos! O Lucas veio logo em seguida, após um ano, e nos proporcionou mais felicidade. E algum tempo depois, foi a vez da Isabella, que chegou para coroar toda a vida da família da Delma. A Juliana e o Lucas já estavam crescidinhos e a neném passou a ser a boneca da casa. A Belle, Bellinha, Isinha, e mais alguns apelidos, era a coqueluxe de todos.

 

E a vida prosseguia... A esta altura também a Carla já havia se casado com o Carlos Eduardo e já tinham 3 filhos: o Felipe nasceu logo em seguida do Lucas, foi um bebezão loiro, com estatura marcante, e sempre foi bastante risonho. Em seguida, chegou a Carla Giovanna, mais moreninha, e também com bastante saúde. E para completar o primeiro sexteto veio o Diego, bastante saudável, e farta cabeleira preta.

 

Nossa casa já era bem movimentada, os netos cresciam rapidamente, tinham um gostoso relacionamento de crianças alegres e brincalhonas e isso nos proporcionava um ambiente sempre alegre e feliz.

 

O Jair casou-se com a Márcia e, para fortalecer o time dos netos, logo chegou a Mariana, forte, de bom apetite e criada a base de mel de abelhas. Permanece uma criatura doce até hoje. Mais uma meia dúzia de anos e chegou também a Gabriela, loirinha, e sempre brincalhona e cheia de saúde.

 

Logo depois do casamento do Jair foi a vez da Gisela e o José Roberto trocarem juras de amor numa bonita cerimônia presidida pelo padre Júlio. Foi um casamento emocionante. Como não poderia deixar de ser, logo chegou a Camila. Lembro bem que já saiu da sala de parto no carrinho, em direção ao berçário, com olhos bem abertos e olhando para todos. Mais 3 anos e chegou a hora do Pedro habitar entre nós. Embora um pouco prematura, já nascera grandalhão e magrão, mas logo recuperou o estado normal e movimentou bastante nossa família.

 

Mais alguns anos e foi a vez da nossa caçulinha, a Flávia, se unir ao Nilton, um casamento muito bonito. O vestido da noiva era um modelo espanhol muito elegante, que tornou a Flavinha mais bonita ainda. A recepção estava bem alegre, os sobrinhos já moços (ou quase isso) animaram bem a festa.

 

Nossa casa era o ponto de encontro dos nossos netos, todos bonitos, saudáveis e alegres, da Juliana até a Gabriela eram 10, uma verdadeira riqueza! Mas estava chegando mais gente... Em março nasceu o Matheus para a alegria da Flávia, do Nilton e de todos nós também. Um garoto moreno, bonito e forte. Mas a felicidade que era total foi golpeada bruscamente com algo tão triste. O Matheus foi acometido de uma meningite bacteriana violenta e, em três dias, veio a falecer, com cem dias de vida. Foi o fato mais triste ocorrido na minha família. Mas, o mesmo bom Deus que rege todas as vidas, permite momentos de extrema tristeza, e que na maior parte, nos cumula de alegria. Um ano e pouco e nasce a Laura, foi tudo de bom! A Flávia e o Nilton voltaram à felicidade anterior e toda a família passou a curtir a Laurita, vedetinha de todos nós. Morena, cabelos negros, bonita ao todo e sumamente paquerada pelos avós, tios e primos.

 

Iniciando pela Juliana e chegando até a Laura, todos têm também um histórico escolar e de trabalho bem positivo, e que nos enche de prazer.

 

A Juliana sempre foi aluna aplicada desde o pré-escolar. Optou pela Enfermagem e concluiu o curso de enfermeira na faculdade São Camilo. Fez pós-graduação de UTI neurológica durante um ano no hospital das Clínicas e continua exercendo a profissão em bons hospitais.

 

O Lucas fez técnico em edificações na ETESP e Design Gráfico na Carlos de Campos. Depois, fez Desenho Industrial na faculdade Mackenzie, terminando o curso com mérito. Foi fazer também um curso de aperfeiçoamento na Inglaterra a convite da faculdade Mackenzie. Continua trabalhando na sua especialidade.

 

O Felipe fez Ciências Contábeis, tendo iniciado o curso na faculdade em Araraquara e concluído na USP, aqui em São Paulo. Continua exercendo a profissão em bons empregos.

 

A Giovanna fez um ano de Engenharia na faculdade Mauá e optou pela administração de empresas, com um ano de intercâmbio na Irlanda.

 

O Diego também, sempre bom aluno, faz Medicina na PUC Sorocaba e já tendo participado, também, do projeto Rondon.

 

A Mariana cursa biologia e pesquisa na PUC Campinas, e ainda tem mais 2 anos de caminhada para se formar.

 

A Isabella, sempre com participação nos eventos acontecidos desde o curso primário, optou por fazer na História PUC São Paulo, tendo antes feito Magistério, durante o colegial. Trabalha durante o dia e vai para a faculdade no período noturno. Está no último ano de briga. Exerce a profissão com mérito.

 

A Camila também sempre foi boa aluna, onde fez o Colégio Salesiano. Fez vestibular e entrou para faculdade de Engenharia de Produção, com ênfase em madeira, na cidade de Itapeva. Ainda tem mais 3 anos de lutas ferrenha, mas vai chegar lá.

 

O Pedro também vem desde a pré-escola frequentando o Salesiano. Está no terceiro colegial e vai ser biólogo. Vamos esperar para ver se aí persiste...

 

A Gabriela está iniciando o colegial e continua lá por Avaré, onde moram há alguns anos. Ainda não tem objetivos bem definidos. A ideia inicial é de seguir a carreira militar. Vamos aguardar mais alguns anos...

 

E fica para o final a dona Laura, nos seus 11 anos, tão precoce, educada, amorosa e bonita, chuchuzinho de todos nós. Ainda cursa o ciclo fundamental e terá alguns anos para decidir o que fazer na vida profissional.

 

 

Leia os próximos capítulos dessa história aqui

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+