Busca avançada



Criar

História

Estradas e Bandeiras

História de: Arnaldo Preisegalavicius
Autor: Museu da Pessoa
Publicado em: 07/12/2012

Sinopse

Identificação. A família, de origem lituana. A infância no bairro do Ipiranga e do Brooklyn, em São Paulo, e a paixão pelo aeromodelismo. O brevê e a participação da construção da primeira pista de pouso supersônica. Os estudos de Engenharia Civil e o trabalho em empresas de terraplenagem e desmatamentos. O trabalho em grandes obras, como estradas e aeroportos. A guinada de sua vida: o abandono da engenharia e a ida para o comércio. A abertura da loja na Avenida dos Bandeirantes, voltada para o segmento de quadriciclos e jet skis.

Tags

História completa

“Quando eu trouxe o quadriciclo, ele não era conhecido no Brasil. Então eu precisei investir dinheiro em publicidade: Revista Moto, Dirt Action, Motociclismo. Fiz muito, gastei com publicidade porque precisava apresentar o produto para o público. Para falar a verdade, nem eu sabia direito o que era um quadriciclo. Eu aprendi as primeiras coisas assistindo a um CD da Honda. Eu assisti ao documentário e me apaixonei por quadriciclo, porque eu não sabia, mas ele serve praticamente para tudo: lazer, turismo, transporte, resgate de pessoas. E eu acredito que no futuro eles vão ser usados na agricultura também. Existe, é claro, aquela ideia do agricultor antigo, ideia de usar o cavalo, aqueles tratores velhos. Agora, os filhos deles já têm outra mentalidade: “Vamos modernizar. Vamos melhorar.” Aí tiram aqueles tratores velhos, já colocam um maquinário mais novo, mais ágil. Aqui no Brasil, as pessoas começaram a se interessar mais pelo quadriciclo depois que começaram a fazer eventos. Eu lembro que o primeiro passeio foi realizado aqui em Cotia. E nesse passeio teve, claro, um bom investimento em propaganda: a Jovem Pan soltou, fez aquela chamada toda. Olha, naquela semana, esvaziamos o estoque! O passeio foi filmado, passou na televisão, teve aquela coisa toda. Aí explodiu. A partir daí, começaram os passeios de quadriciclos. Todo mundo queria o quadriciclo para fazer passeios ecológicos. Hoje eu já digo que até a classe média compra quadriciclo. Antigamente, só quem tinha muito dinheiro podia comprar, porque eles eram importados. Existem até clubes atualmente. O pessoal sai todo fim de semana. Eles fazem os passeios, filmam e colocam na internet. Se você entrar no YouTube, vai ver que está cheio de filme dessa turma. E o local de venda não tem dúvida, é a Avenida dos Bandeirantes. Ali é um ponto de saída e entrada para as praias e também fica perto de bairros onde moram pessoas que têm poder econômico elevado. Você vê carros importados na Bandeirantes; ali pertinho da nossa loja mesmo tem uma loja grande de carros importados. Você fala em jet ski, Bandeirantes; você fala em quadriciclo, Bandeirantes. O pessoal compra na cidade também, mas antes de comprar na cidade eles correm na Bandeirantes.”

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+