Busca avançada



Criar

História

Diário de uma Mulher

História de: Ariel
Autor: Alice Hegueduch
Publicado em: 24/04/2022

Sinopse

Aqui, contaremos a história de Ariel, uma jovem de 14 anos que, apesar de tão nova, já tem muito para contar sobre suas experiências com o machismo.

Tags

História completa

Oi, eu sou a Ariel, tenho 14 anos e sou uma ativista da luta feminista.ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ ~ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ • Qual foi o primeiro sinal de machismo que você experienciou ou notou quando criança?ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ R: A primeira vez que meu tio me falou para "sentar como uma menininha" porque eu parecia um menino ao sentar com as pernas cruzadas. Eu tinha 5 ou 6 anos na época. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ • Como você diria que seu histórico de assédio e diminuição pela sociedade afetaram sua vida e formaram sua personalidade? ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ R: Conforme eu aprendi sobre o machismo, li cada vez mais sobre as lutas e causas, fui descobrindo como alguns reflexos geravam em mim um efeito submisso, aquele padrão de "coisa de menina" que não deveria existir. Essa quebra foi ótima, pois fui descobrindo que até mesmo eu tinha reflexos do machismo e replicava em minhas colegas ele. Acho que meu ápice foi quando um menino passou a mão na minha bunda e isso me deixou extremamente desconfortável, mas ao falar para meu professor ele apenas levantou os braços e perguntou com deboche "o que você quer que eu faça?" E não recebi sequer apoio ao falar para outros amigos disso, como se fosse apenas uma brincadeira boba... Depois disso me tornei mais ativa na causa. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ • Qual um exemplo muito comum e muitas vezes relevado de machismo estrutural escondido em falas do cotidiano? ex. “mulher no volante, perigo constante”, “tinha que ser mulher”, etc ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ R: Como eu disse antes, acho que essa coisa de "menino e menina". Isso faz com que gere uma construção de como a mulher deve ser e também é imposto ao homem isso. Por exemplo, "Nossa, quando crescer ele vai pegar todas as menininhas", ou "Tem que tomar cuidado pai, que ela vai dar problema!" Essas falas já geram uma construção de certa forma sobre a criança, impondo o formato de que "meninos brincam de carrinhos" ou "meninas gostam de bonecas", essa coisa de existir algo próprio para cada, sabe? ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ • Por fim, se você se sentir confortável, pode citar uma situação na qual você experienciou assédio (verbal ou físico) e como isso te afetou? ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ R: Essa não foi bem comigo, mas sim quando eu era bem pequena e estava dentro do carro. Estávamos passando perto de uma oficina mecânica, aqui em Rio Preto mesmo. Estava muito calor, então abrimos os vidros para o vento passar por nós, e eu como era pequena ficava escondida pela porta, mas minha irmã e minha mãe não. Nesse momento, ouvimos bem alto um cara, que estava na frente do estabelecimento ao lado da oficina, gritar "gostosas! Vem cá, vem". Na hora, minha mãe fechou os vidros, e nunca mais falamos sobre isso. ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ ~ ㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤㅤ E é isso! Muito obrigada a todos que chegaram aqui. Tenham todos um ótimo dia. :)
Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+