Busca avançada



Criar

História

De Alagoinhas para Alagados

História de: Albertina (Nina) Leandra dos Reis Santos
Autor: Coleção Alagados
Publicado em: 08/08/2020

Sinopse

Nina relata sobre sua mudança do interior para Alagados, precedida pelo estabelecimento dos irmãos e do trabalho do próprio marido no bairro.

Tags

História completa

A situação é essa, ele veio trabalhar, os meus irmãos já trabalhava aqui. Os meus irmãos, então ele veio do interior e veio trabalhar junto com meus irmãos. Então como eu disse, um irmão caçula, ele veio procurar lugar para comprar porque morava todos juntos de aluguel, então ele saiu procurando. Meu irmão queria se casar e precisava ter uma casa. Então o terreno que tinha era esse né eu contei, na maré, né. Então saiu procurando e encontrou esse aqui e comprou. Daí fez a casa. Essa casa foi comprada com eles trabalhando, e eu morava em Alagoinhas. Quando já estava para ganhar o terceiro filho, que eles são filhos daqui mesmo, mas eu ia e voltava. Quando eu estava grávida do terceiro filho ele disse: “ - Agora eu vou buscar a minha família”, porque .. duas despesa.. não é? Então meu irmão já morava ai, se casou. Morava porque dividia o terreno, tinha uma passagem ali. Então o meu irmão morava no fundo, que ele se casou, e ele [Secundino] ficou na frente, que já era casado, já tinha os filhos. Então ele disse: “- Agora eu vou lá buscar a minha família, porque duas despesas fica muito”. E ele viajava muito nessa empresa né. Então eu vim para aqui. Então nessa época que eles foram entulhando. Eu vim no tempo da ponte, quando o meu caçula nasceu já estava entulhado até aqui na porta, eu já pisei no chão, meu filho tem 41 anos, o caçula. Então eu já, nessa época já estava entulhando dali até na frente. Ai quando ele nasceu eu já pisei no chão. Ai foi melhorando, porque entulhou, e formou a casa e aí tem que ficar é aqui mesmo. Eu não ia voltar para o interior pra trabalhar. Então eu vim para aqui, depois vendi a casa em Alagoinhas porque não tinha quem tomasse conta e fiquei. Ele viajava e eu sempre fiquei aqui, tinha a minha mãe que era de idade, morava comigo, e meus irmãos todos moravam aqui, os casados foram embora e os solteiros ficou comigo. E assim construiu né, e os filhos vai chegando, vai crescendo, vai para o colégio, ai pra voltar para o nosso interior é difícil né.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+