Busca avançada



Criar

História

Bordando a felicidade

História de: Benedita Silva Santos
Autor:
Publicado em: 05/11/2018

Sinopse

Benedita teve uma infância muito difícil com pai muito bravo e a mãe com problemas psiquiátricos, porém com o dom de bordados. Quando tinha apenas sete anos precisou ajudar seus pais a trabalhar na roça de café. Com doze anos começou a trabalhar em olarias fazendo muitos tijolos por mais de dez anos. Casou-se aos vinte e seis anos de idade, com um homem muito ruim, que a fez sofrer muito. Trabalhou em colheitas de cana de açúcar para criar seus quatro filhos na Fazenda Jamaica. Na terceira idade morando no município de Santa Cruz do Rio pardo –SP, começou a frequentar o Projeto REVIVER, onde aprendeu vários bordados que se tornou uma terapia, nem vê o tempo passar com o dom que herdou de sua mãe.

Tags

História completa

Benedita Silva Santos, nasceu em Getulina-SP aos 26/09/1946, filha de Antero Silva e Isabel Modesto dos Santos, foi muito difícil sua vida, aos oito meses de idade sua mãe foi internada em um Hospital psiquiátrico chamado Franco da Rocha. Após o tratamento de dois anos e oito meses sua mãe retornou para a casa com vários buracos na cabeça devido ao tratamento. Sua infância foi muito difícil, sempre moraram em sítios ou fazendas , aos sete anos frequentava a escola e depois já ia para roça de café ajudar seus pais, aos onze anos parou de estudar e se dedicou apenas aos trabalhos da roça. Aos doze anos foi morar com sua irmã mais velha que já era casada e tinha que trabalhar para pagar sua comida. Trabalhava em uma olaria, onde fazia sozinha cerca de dois mil tijolos, esse trabalho ela exerceu por mais de dez anos. Benedita imagina quando estava pagando aluguel, meu Deus cortei tanto tijolos para fazer casas dos outros e não tenho um tijolo para fazer a minha casa. Casou-se com vinte e seis anos com um rapaz que conheceu na Fazenda Jamaica, um marido que bebia muito, trabalhava quinze dias e quinze dias ficava em casa , precisando cuidar de seus quatro filhos ia para os trabalhos de cortes de cana de domingo a domingo no frio tinha que pegar cana gelada , levantava muito cedo quando o sino tocava já tinha que estar com o café e a marmita de boia fria pronta para ir pegar o caminhão para ir pra roça. Viveu com seu marido por quase 25 anos, parou de trabalhar apenas após a morte de seu marido pois ela já estava muito doente com tumor no estomago . hoje tem apenas vinte por cento do estomago precisou fazer cirurgia do coração , o medico de Jaú a deu três meses de vida isso a mais de quinze anos . Disse Benedita adorar bordar , faz crochê , ponto cruz, crivo, entre outros enquanto borda ouve televisão e nem vê a hora passar bordados esses que aprendeu na terceira idade quando começou a frequentar o projeto Reviver. Benedita disse que quando viu a televisão pela primeira vez se assustou ficando com muito medo tinha a Dezesseis anos e a televisão era feita dentro de uma caixa de madeira , nos dias de hoje as criancinhas já nasce vendo televisão. Nos dias de hoje já tem celular , face , whats app, tudo em seu celular .

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+