Busca avançada



Criar

História

Boa música, grandes ações

História de: Raquel da Silva Santos
Autor: Raquel da Silva Santos
Publicado em: 27/08/2020

Sinopse

Diário de Raquel da Silva Santos, 27 de agosto de 2020.

Tags

História completa

Em março surge algo diferente. Uma pandemia que inicialmente ninguém sabia como lidar. E agora? Continuamos as nossas ações? Paramos? Como agir nesse momento? Em abril, mesmo com medo do desconhecido começamos a ajudar pessoas carentes com cestas básicas. Ainda lembro a sensação de estar com o uniforme do projeto. Nossa camiseta tem um coração estampado e ele fez um sentido enorme naquele momento, como se fosse um escudo de amor. E algo que começou tímido foi aumentando. E o medo da pandemia? E a fome do meu próximo? Quantas vezes fomos, com medo, em mercados para comprar alimentos e montar as cestas básicas. Quantas vezes fizemos a entrega deixando de lado nossos sentimentos e só pensando na dor e na fome do outro. Mas percebemos que a solidariedade é maior que o medo de uma doença e que não poderíamos ficar parados nem nesse período, pois muitas pessoas perderam empregos e começaram a nos procurar. De abril a julho fomos às ruas e fizemos alianças com outros grupos e percebemos que juntos poderíamos ir mais longe. Quero citar a Diocese de Osasco, O FBFB, o Semeando Amor, as Pastorais Sociais e a Catedral Santo Antônio, pois não fizemos nada sozinhos e sim juntos, formando assim um grupo muito forte e pronto para ajudar os que mais precisavam. Em julho nosso grupo voltou às ruas, com todas as medidas de segurança necessárias. Nesse período o que tiramos de tudo é uma lição. A de que Deus de alguma maneira quis dar um recado para os seus filhos. Muitos começaram a refletir sobre as coisas mais importantes como o amor, a fé, e a caridade. A pessoa não é voluntária porque quer, mas porque Deus a escolhe para essa missão. Cada vez que ajudamos ao próximo, nos colocamos no lugar do outro e as sentimos as suas dores. A ajuda vem sem questionamento, naquele momento, pouco importando o que fez a pessoa chegar àquela situação. O que importa é o que nós podemos fazer para ajudar a quem precisa. Nesse período foram doadas: cestas básicas, refeições, móveis, itens de higiene e também conseguimos internações.

O trabalho não pára. Não há ainda uma vacina contra a Covid-19, porém continuamos com todo o cuidado e não vamos parar, pois foi Deus quem nos capacitou. Eu falo em nome do Para Sempre Amigos, mas gostaria de assinar como a União de grupos citados acima, pois foi sim uma ação conjunta. Gostaríamos de agradecer ao Blues pela Vida Together pelo apoio, incentivo e doações, aprendemos muito com vocês. Agradecemos a oportunidade de deixar aqui o nosso depoimento e se puder escolher uma palavra para terminar esse texto, a palavra será amor, pois com ele aprendemos todos os dias a fazer o nosso melhor.

Ver Tudo PDF do Depoimento Completo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+