Busca avançada



Criar

História

Bernadete. Entre a fazenda e a cidade

História de: Bernadete Juliari Ferro
Autor: EMEF Dercy Célia Seixas Ferrari - RP - 5ºC
Publicado em: 13/11/2019

Sinopse

Bernadete é uma pessoa como tantas outras que passou sua infância em fazendas, passou por muitos desafios, venceu vários obstáculos. Com muito suor e trabalho construiu um patrimônio ao longo da vida, porém em certo momento, perdeu tudo.

Tags

História completa

Dona Bernadete tem 71 anos, nasceu na cidade de São João da Boa Vista, estado de São Paulo, em uma fazenda chamada Fortaleza. Ela morava em casas de colônias, que eram todas juntas e amarelas. Estas casas, normalmente, não possuíam energia elétrica, eram iluminadas por lampiões ou velas. Em sua infância vivenciou coisas boas e ruins, além de muitas aventuras. Vamos contar algumas delas... Como viveu em fazendas centenárias, havia construções de senzalas e seu irmão mais velho adorava contar histórias assustadoras sobre os escravos fantasmas, ele dizia que o “negrinho” ia pegar quem saísse de casa à noite. Outra história que ela tinha muito medo, aconteceu com seu irmão. Um dia, voltando do trabalho, seu irmão ouviu um barulho, muito estranho, na mata. Seu cachorro que estava com ele, foi na frente, em direção ao som. Ele desceu do cavalo e seguiu o cachorro. Como não o viu, retornou para pegar o cavalo e o encontrou morto. Voltou para casa muito assustado. O cachorro chegou primeiro que ele. E a morte do cavalo, ninguém explica. É um caso misterioso, pois ninguém sabe o que aconteceu. Apesar da infância humilde, a vida na fazenda era muito feliz. O modo de brincar era mais saudável que nos dias de hoje. Ela vivia livre, tinha muitos amigos, adorava balançar e criava muitas aventuras em sua casa na árvore. Quando menina andava descalça e em uma dessas brincadeiras ela levou um grande susto: certa vez ela subiu na goiabeira e quando foi descer, um prego entrou em seu pé e por pouco não o atravessou. Naquela época, não havia brinquedos como hoje em dia, D. Bernadete era muito criativa, fazia seus próprios brinquedos com legumes, como: chuchu, batata, milho. Até seu gatinho de estimação era feito de boneca. Ela o enrolava em um pedaço de pano e segurava o bichano como um bebê. A fazenda tinha muitos bichos e um grande galinheiro. Um dia, uma galinha botou um ovo azul. Ela ficou impressionada com a cor do ovo, pois nunca havia visto um ovo dessa cor. Após um tempo o ovo chocou e de dentro dele nasceu um pintinho preto. Ela ficou surpresa e cuidava do pintinho como gente, eles se tornaram amigos inseparáveis. Ele o seguia por toda a fazenda como se fosse um cachorro. Teve um dia, que ao voltar da escola tinha para o almoço frango. Nada de mais, ela sempre comia isso, mas aquele dia ela ficou muito triste, pois a mãe havia feito seu melhor amigo para o almoço. Ela se questiona até hoje, afinal, havia tanta galinha na fazenda, porque escolher o seu bichinho? Esta história é muito triste, o amigo que foi parar na panela. Para ir à escola enfrentava muitos desafios. Estudou apenas até o terceiro ano. Era uma professora só em sala. Tinha criança do primeiro ano, segundo ano, terceiro ano e quarto ano. Tudo junto e a lição era separada na lousa. E não tinha bagunça, havia respeito pela professora. Ela fica impressionada como as professoras conseguem ensinar as crianças hoje em dia, pois as salas de aulas têm muita conversa. Em seu tempo de criança, a professora podia dar castigos e quando chegava em casa a mãe batia de novo. O tempo passou e D. Bernadete ficou mocinha, conheceu seu marido em uma pastelaria. Eles se casaram e tiveram 3 filhos. Tudo que conquistou foi através de muito esforço e dedicação. Depois de um tempo, ela e o marido saíram do campo e foram morar na cidade. Ganhavam a vida como feirantes. Tempos de muito trabalho também, porque precisavam acordar de madrugada para montar a barraca na feira. As crianças iam, pois não tinham com quem deixá-las e elas dormiam embaixo da barraca. Quando cresceram, ainda acompanhavam a família, tinham que ajudar, mas também havia momentos de diversão. Os proprietários das outras barracas também levavam seus filhos para o trabalho e as crianças, algumas vezes, faziam guerra de laranja no fim da feira. Ficava aquela sujeira, mas todos colaboravam com a limpeza no final. O tempo passou, a família cresceu, os filhos lhe deram netos. Entre a dureza da vida teve momentos felizes e tristes. Há alguns anos perdeu seu companheiro de vida, seu marido, algo que ela não gosta de falar , pois isso a deixa muito triste. Dona Bernadete sofreu um outro grande golpe, foi enganada por um falso investidor e perdeu sua casa, o patrimônio que havia conquistado com seu trabalho duro de uma vida inteira. Atualmente, Dona Bernadete vive com sua filha e entre altos e baixos ela construiu uma linda família e hoje sua maior alegria é ver a família bem, seus filhos e netos saudáveis e felizes.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+