Busca avançada



Criar

História

As Aventuras do Seu Orli

História de: Orli
Autor: Silmara Rodrigues de Matos
Publicado em: 16/12/2019

Sinopse

Orli Pedro Pereira tem 59 anos, nascido na cidade de lages e casado com dona Gorete, teve dois filhos. A história de Orli conta sobre suas brincadeiras de infância, sua origem e lugares por onde morou, dentre eles a Ilha da Magia. Orli lembra com carinho e encantamento a sua profissão.

Tags

História completa

Seu Orli Pedro Pereira tem 59 anos, nasceu no ano de 1960, na cidade de Lages, Santa Catarina, no Sul do Brasil. Ao receber nosso convite para contar a sua história se sentiu lisonjeado, grato e muito feliz pois, pensava que não era importante para a sociedade. Seus pais se conheceram no interior da região, formaram uma linda família e ensinaram os filhos a praticar a caridade. Seu Orli diz que ninguém é tão pobre que não possa dar algo para alguém e ninguém é tão rico que não possa receber ajuda. Ele é casado com dona Gorete, tem dois filhos chamados Orlei e Emerson que também apoiam a família na prática da caridade. Na sua infância, seu Orli gostava de brincar de carrinho de rolimã e também de jogar futebol. Caçava rãs e ratos do mato com seu cachorro de estimação. O lugar mais belo que já visitou foi Florianópolis, realizando assim seu sonho de infância que era conhecer a capital do estado de Santa Catarina, a Ilha da Magia. A única escola que ele estudou ficava em Bom Retiro, cidade em que ele morou durante oito anos, dos 10 aos 18 anos de idade. Os professores daquela época rígidos e exigentes. Seu Orli estudou até a 8ª série e lembra que se sentiu assustado no primeiro dia de aula. Ele queria ser marinheiro mas, sua mãe ficou doente no dia em que ele iria embarcar no navio, então seu pai foi avisar e o fez desistir de seguir a profissão. Passou sua juventude em Bom Retiro, veio para Lages aos 18 anos para servir ao Exército. Foi nessa época que conheceu sua esposa. Ele conta que quando chegava do quartel via uma moça espiando pela janela da casa vizinha. Perguntou para sua irmã quem era aquela moça. Foi aí que os dois foram apresentados. Mas ela tinha apenas 14 anos e seu pai não permitia o namoro. Mesmo assim, depois de conquistar a confiança do sogro, eles se casaram e estão juntos até hoje. Ela é uma mulher muito companheira, batalhadora e gosta de ajudar as pessoas. Um dos momentos em que ele se sentiu orgulhoso em ajudar alguém foi quando trabalhava como Guarda-Vidas na Praia Brava e um avião de propagandas caiu em alto mar. Já havia terminado seu horário de trabalho, sem pensar duas vezes, chamou reforço pelo ar e começou a nadar em direção a vítima. Quando chegou ao local da queda o piloto estava preso ao cinto de segurança e engolia muita água. Pegou sua faca que fica fixada na perna da roupa de mergulho e cortou o cinto de segurança, liberando a vítima e salvando-o do afogamento. Logo em seguida, o helicóptero “Águia” chegou para resgatá-los. Seu Orli fez muitos salvamentos e resgates durante a vida dedicada ao Corpo de Bombeiros Militar de nosso estado e demonstra o amor pelo que fez e ainda faz como voluntário, pois agora está na reserva mas continua ajudando sempre que necessário. O maior sonho de seu Orli é ver a neta Sthefanie concluir seus estudos e a neta Isis (recém chegada ao mundo) crescer perto deles. Este homem, grande exemplo de vida, disse que estava muito grato em poder contar sua história e pede às crianças de hoje que sejam disciplinados, estudiosos e educados pois eles serão os profissionais que cuidarão do mundo no futuro.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | [email protected]
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+