Busca avançada



Criar

História

Analu

História de: Luana Contreras
Autor: Luana Contreras
Publicado em: 27/04/2022

Tags

História completa

Me chamo Luana de Souza Contreras e Analu é como me refiro ao meu eu. Tenho 19 anos, moro em uma cidade pequena chamada São Caetano do Sul. Amo cuidar da minha família e meus amigos. É como me vejo, uma pessoa que gosta de cuidar. Mas que cuida tanto dos outros que já deixou de se cuidar várias vezes. Tive uma infância muito feliz. Cresci com os meus primos e meu irmão. Tive meu pai e minha mãe juntos, mas não presentes. Quando tinha 8 anos de idade eles se separam e aparentemente foi uma separação sem muitas complicações. Não foi uma adaptação difícil, já que ambos não eram muito presentes e trabalhavam demais. Após a separação, passei a morar só com minha mãe e meu irmão. E foi então que tudo começou a se complicar um pouco. A cada 15 dias via meu pai, mas não gostava de ficar longe da minha mãe, o que gerou grande afastamento entre eu e ele. Ele mora em São Paulo, e depois de anos sem se entender, hoje em dia somos próximos. Vi minha mãe batalhar muito por nós e pouco por ela. Ao se tornar mãe solteira abortou vários sonhos de sua vida. Então, desde os meus 10 anos tentei ajuda-la ao máximo, financeiramente e emocionalmente. Apesar de não tão presente sempre foi muito carinhosa e encorajadora. Nunca deixou de demonstrar amor e apoio diante de mim e do meu irmão. Logo arrumou um namorado, que se mantém com ela até hoje. E que o considero como meu pai também. Estudei em uma escola particular em minha cidade. As pessoas lá vinham de lares muito diferentes do meu. A maioria tinha muito dinheiro, e uma família tradicional. E por isso eu e minha mãe sofríamos muitos julgamentos. Apesar disso, eu gostava bastante de lá. Fiz muitos amigos e a maioria se permanece até hoje. Porém era uma escola muito exigente, o que me desgastava muito psicologicamente. Além disso, quando tinha 14 anos comecei a sair para festas e conheci novas pessoas, o que me afastou muito do pessoal que eu estudava. E quando cheguei no primeiro ano do ensino médio, decidi sair. Fui para uma escola bem menos exigente e passei a conviver com novas pessoas. Ao contrario da antiga escola, elas tinham realidades muito parecidas com a minha. Porém fiquei somente 1 ano lá, pois não estava aprendendo nada. E decidi voltar para a antiga escola, já com outra cabeça. Porém meu nível de conhecimento estava muito baixo, e repeti de ano. E assim fui para a última escola na qual estudei. Fiz pela segunda vez o segundo ano do ensino médio e o terceiro. E gostava muito de estudar lá. Ao decorrer de todos esses acontecimentos namorei por 2 anos. Dos 15 anos de idade até os 17. Foi um relacionamento muito conturbado e que me fez criar vários traumas. E isso refletia muito na minha vida academica e social. Quando terminei foi doloroso, mas foi como se o mundo tivesse saído das minhas costas. E a partir dai comecei a realmente conhecer a Analu. Passei a me cuidar mais e me conhecer. Comecei a focar no meu futuro, e melhorar minha autoestima. E por isso hoje me considero uma pessoa confiante e persistente. Me reconstrui totalmente como mulher. Passei a dar mais valor para os meus feitos, e aceitar os meus méritos. Sempre fui muito ligada a música. Digo que a música é meu vício. Tentei me encontrar fora de de áreas que não eram ligadas a ela várias vezes, mas nunca consegui. E por fim acabei aceitando e amando que a música é o que eu quero para minha vida. Com isso, essa é a Analu.
Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+