Busca avançada



Criar

História

A vida é uma luta constante

História de: Sr José
Autor: Maria Inês Bertholdi Piacentini Sachs
Publicado em: 11/11/2021

Sinopse

Sr José nasceu em Piracicaba. Viveu na zona rural até a fase adulta, quando se mudou para zona urbana e passou a trabalhar como pedreiro. Gosta muito de viver e o dia de seu casamento foi o dia mais feliz de sua vida.

Tags

História completa

José Kerches de Menezes, nasceu em catorze de janeiro de 1946, na cidade de Piracicaba. Sua família era constituída pelo pai, mãe e oito filhos, sendo seis homens e duas mulheres. Residiam na zona rural, no bairro Nova Suiça, onde morou até 1976, quando se mudou para o bairro Jaraguá, na zona urbana. Quando criança, gostava de brincar de pata-choca, pega-pega, de jogar bola e de correr. O Sr. José frequentou a escola “Carlos Sodero”, no bairro Pau Queimado, onde aos nove anos concluiu o 4º ano de grupo (atual 5º ano do Ensino Fundamental). Naquela época, ele lembra, os alunos eram obedientes, mas quando não se comportavam a professora pegava a vara de marmelo e batia, sendo a primeira vez na lousa, a segunda na carteira e na terceira vez mandava os alunos para o escritório, lá o castigo era ficar ajoelhado no milho. Sr. José se comportava e nunca recebeu castigos na escola. Quando voltava da escola, ajudava o pai na roça, carpindo, roçando e catando lenha para o fogão. Sr. José parou de estudar para ajudar a família na agricultura. Eles não tinham trator e o trabalho era pesado. Era hábito naquela época trocar mercadorias com os vizinhos e um dia, ele foi com seu irmão a uma fazenda, realizar a troca e na volta, com a caminhonete carregada de ovos sofreram um acidente na descida da serra, tendo o veículo capotado quatro vezes e quebrado a maioria dos ovos. Conseguiram voltar com o carro rodando e ao chegarem o pai ficou bravo, mas aliviado pelos filhos não terem se machucado. Sr. José optou por deixar a agricultura e foi trabalhar como pedreiro, profissão que exerce até hoje, mas devido às limitações da idade, não consegue realizar nem 20% do trabalho que fazia quando era jovem. Recentemente, durante seu trabalho, caiu da escada e se feriu levemente. Foi um grande susto. Aos 27 anos de idade e após três anos de namoro, casou-se com a Senhora Marilene. Sr. José contou que o dia do casamento foi o dia mais feliz da sua vida. Continuam juntos até hoje e dessa união nasceram dois filhos. Hoje o casal possui dois netos e um bisneto. As maiores dificuldades encontradas na vida do Sr. José foram as situações de perda de pessoas queridas, entre elas os pais, os sogros e um filho, que faleceu há dez anos, vítima de lamentável acidente. Ele vivenciou mudanças significativas durante a vida, relatou que o progresso trouxe coisas boas, mas não somente coisas positivas, pois hoje temos uma quantidade maior de roubos e drogas ilícitas. No bairro Jaraguá, onde se localiza a E.M. “Prof. Euclides Buzetto” e onde Sr. José mora há 45 anos, ele viu grandes mudanças. Antigamente tudo era mato e no terreno onde hoje é a escola havia uma horta e uma nascente. Ele comprou muita verdura nesse local. “Naquele tempo era gostoso porque não tinha ladrão, nem lixos pelas ruas e nem polícia precisava no bairro porque era bem tranquilo”, lembra Sr. José. Entre os afazeres favoritos está a música, ele gosta de cantar, acompanhado pelo violão. Diariamente toma um golinho de pinga, para se sentir mais calmo. É uma pessoa religiosa e frequenta a igreja católica, agradecendo a Nossa Senhora Aparecida pelo dom da vida. Uma de suas características marcantes é o uso do chapéu. Gosta de viver e brincou que se tivesse remédio contra a velhice ele iria buscar. Ele acredita que se o povo se conscientizasse e deixasse de fazer o que não presta para fazer coisas boas, o mundo seria melhor. Sr. José aconselha as pessoas a serem humildes, igual Jesus foi, a saber perdoar, pedir licença e dizer obrigado. “A vida é uma luta constante, devemos lutar para o amanhã ser melhor que o hoje”, nos ensinou o Sr. José.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+