Busca avançada



Criar

História

A Vai-Vai da Vilma

História de: Lilian
Autor: Lilian
Publicado em: 06/06/2021

Sinopse

Nome forte na Escola de Samba Vai-Vai, Vilma Aparecida Guimarães Santana conta sua história a partir da ligação com o Carnaval e de seu território de prática. Desde as brincadeiras de infância na cidade de Londrina, onde foram produzidas as primeiras fantasias, até a sua chegada definitiva em 1993 ao posto que deu origem às Escolas de Samba, a Ala das Baianas.

Tags

História completa

P/14 – Qual é o seu nome, data e local de nascimento?

R – Meu nome é Vilma. O nome todo? Vilma Aparecida Guimarães Santana. Eu nasci no Paraná na cidade de Londrina.

P/14 – E a data?

R – 27/2/1939.

P/14 – 1939. Qual é a primeira lembrança que você tem do carnaval?

R – A primeira lembrança que eu tenho do carnaval? Eu era bem, bem menininha numa cidade do Paraná, em Londrina, então eles faziam assim – a minha mãe, a minha finada avó, meus familiares – eles faziam assim pra gente fantasias assim de papel, assim pras crianças, né? E aquilo gravou na minha cabeça. Eu sempre gostei do carnaval. Então minha mãe fazia vestidinho, assim sainha bem rodadinha pra gente, pra família toda, né? E aquilo ficou gravado na minha cabeça. (riso)

P/14 – Você lembra mais ou menos a idade que você tinha?

R – Ah, eu podia ter uns seis ou sete anos.

P/14 – E em que ano você ingressou na Escola de Samba Vai-Vai?

R – Na Escola de Samba Vai-Vai eu comecei em 1993. Da primeira vez que eu desfilei.

P/14 – E quais as funções e as alas das quais você participou?

R – Só na Ala das Baianas.

P/14 – Sempre na Ala das Baianas.

R – É. P/14 – O que a Escola de Samba Vai-Vai representa na sua vida?

R – O Vai-Vai representa pra mim um universo florido. Eu estando aqui dentro da quadra do Vai-Vai eu me sinto como uma borboleta voando. Adoro todas as colegas. Eu adoro _______ essa união aqui.

P/14 – Acho que então você já respondeu, né? O que é que mais te acrescentou na vida a Escola de Samba?

R – O que mais me acrescentou? Aqui dentro da escola?

P/14 – É, dentro da Escola.

R – É a união das colegas, é o modo de tratar da Ala das Baianas, sempre com muito respeito. E eu gosto muito.

P/3 – Que bom. Muito obrigada.

P/14 – Escuta...

P/3 – Só mais uma perguntinha: o que é a Ala das Baianas? O que você entende que seja a Ala das Baianas?

R – Na minha opinião, não sei se eu estou certa ou se eu estou errada, a Ala das Baianas representa a ala das mães. Eu sempre tive isso comigo. Agora eu não sei se estou certa ou se estou errada. __________

P/14 – Não tem certo e errado, é o que é pra você.

R – É. Então é isso aí, é.

P/14 – Muito obrigada.

R – De nada.

P/3 – Isso.

 

--FIM DA ENTREVISTA--

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+