Busca avançada



Criar

História

A relação com o bairro do Uruguai

História de: Hilda Almeida dos Santos
Autor: Coleção Alagados
Publicado em: 29/07/2020

Sinopse

Hilda expressa a sua ligação profunda com o bairro do Uruguai e a sensação de segurança que nasce desse pertencimento.

Tags

História completa

Essa rua aqui, os meninos mesmo falam: “- Mainha, você não sai daqui mainha!”, Eu digo: “ - Mas como é que eu vou sair daqui? Todo mundo me conhece e conhece vocês, aqui a porta fica aberta né”. É que aqui tinham a mania de sair, de morar nas casas, saiam e deixavam tudo aberto. Graças a Deus ninguém nunca entrou em casa, a gente sai de manhã, de madrugada, qualquer hora do dia ou da noite, nesse bairro todo. Nessa violência que tá aí, eles saem qualquer hora, qualquer dia e qualquer momento. Todo mundo conhece né? Então, como é que a gente vai sair pra um outro bairro que não conhece, desconhecido, até se habituar. E eu gosto muito do Uruguai! Eu já poderia ter comprado uma casa própria pela Caixa, mas a Caixa só oferece casa em outros lugares distantes, que eu tenha a possibilidade de pagar mensalidade, é distante. Então eu não saio. E depois já trabalho né, na igreja, então já tenho uma raiz profunda aqui nesse bairro, já conheço, já tenho. É bom mudança, mas mudança de algumas coisas (risos)

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+