Busca avançada



Criar

História

A história dos meus grandes amores, meu filho, meus gatos e minhas flores...

História de: Tania Fenner Grützmann
Autor: Tania Fenner Grützmann
Publicado em: 25/02/2015

Sinopse

Ao construir uma calçada nela apareceu minha história de vida e de amores

Tags

História completa

A história dos meus grandes amores, meu filho, meus gatos e minhas flores... Por Tania Fenner Grützmann Esta calçada era de concreto e brita, quando o Lorenzo e o Gustavo começaram a andar de bicicleta e patinete nela, aconteceu o imprevisível, começou a soltar areia e logo surgiram os buracos assim eles não podiam mais brincar nela. A solução seria conserta-la, então ele me ajudou a recolher restos de pisos dos terrenos próximos da nossa casa, em torno do nosso galpão, trouxemos sobras da calçada dos meus pais, e um vizinho resolveu limpar seu terreno e me disse para pegar os retalhos de cerâmica para facilitar a limpeza. Depois comprei a argamassa, trouxe as ferramentas de meu pai e coloquei a experiência que tive aos 11 anos de idade em prática (quando meu pai construiu nossa casa e me ensinou a fazer cada etapa, fazer paredes, rebocar, colocar azulejos e parquês, pintar). Em outras palavras conta a paixão do artesanato com as mãos, que faço desde criança tricô, crochê, bordados, costuras e pinturas e também conta o que o gosto de fazer nas horas de folga com meu filho, jogar jogos de raciocínio, quebra cabeça... Como todos podem ver eternizei o meu amor pelo meu filho quando montei um menino, um gato porque adoro velos brincar soltos pelo jardim e pela casa e muitas flores que são minha paixão.... O resultado está aí, depois de muito esforço aos 45 anos, não construí a casa toda, mas uma parte dela onde está nossa história, que ficará registrada para sempre neste pedaço de chão grudada com cimento e ilustrada com o colorido disforme dos cacos de piso recolhidos por aí. E o barco? Perguntaram-me... Brinquedo pra brincar ou sonho de viajar.... acho que apenas peças que tinham esse formato fácil de encaixar. Você viu que escreveu uma poesia? Eu sempre gostei de escrever. P.S. Se observarmos a mesma calçada pela ótica dos meus estudos eu diria que usei a administração de custos, de materiais, usando um projeto de trabalho com responsabilidade socioambiental através do meu empreendedorismo, criatividade e inovação, seguindo a organização, sistemas e métodos para concluir este trabalho.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+