Busca avançada



Criar

História

A historia de um menino que cresceu sem pai.

História de: Bruno
Autor: Bruno
Publicado em: 27/10/2020

Tags

História completa

Eu perdi meu pai aos 9 anos de idades... Tenho poucas lembrancas com ele, porem sao lembrancas otimas! Meu pai morreu aos 29 anos devido um cancer no pulmao. Na epoca eu fiquei sem chao... Eu realmente nao tinha pretencao de mais nada, eu tinha medo de nao ser forte o suficiente para aguentar as coisas da vida, eu meio que me revoltei... Meu desempenho escolar caiu, eu nao era mais feliz como antes. Eu com 10 anos virei um menino introvertido, sem querer fazer muitas amizades e tudo mais. Tudo mudou quando eu fiz uns 15 anos. Um professor meu era amigo do meu pai! Professor Madequier, um homem exemplar! E ele reparou que eu sou um tanto parecido com meu pai, o jeito e tudo mais e um dia, ficamos conversando sobre meu pai e ele me disse varias coisas que eu nao sabia, meu pai usava crack. Eu meio que compreendi o porque dele ter ficado doente e bom, depois daquele dia eu meio que fui ficando mais maduro eu diria. A morte tras saudade, uma palavra que so existe no nosso portugues para representar um sentimento que existe no mundo inteiro! Por muito tempo eu me sentia vazio, era um borrao preto, sem luz em mim... Quando eu conheci minha namorada tudo melhorou! Parece que a luz que havia em mim, sumiu! Hoje em dia eu fico imaginando como seria com meu pai aqui hoje. Talvez eu nao seria tao forte como eu sou hoje, como lidar com meus sentimentos e tudo mais. Talvez a perda do meu avo teria sido pior pra mim... Meu avo estava comigo no dia do velorio do meu pai... Meu pai e meu avo eram muito amigos, davam risada juntos, bebiam juntos. Quando meu pai ficou internado em jau no hospital do cancer, ele conheceu uma enfermeira, que ele se apaixonou por ela e ela cuidou dele ate o ultimo suspiro dele... Literalmente... Ela me disse que na ultima vez que ele veio pra nossa cidade, ele chorou na hora de ir embora porque talvez ele sabia que era a ultima vez dele aqui... Com os filhos dele... Ele me deu um bicicleta muito linda... Eu sinto falta dele... Muita falta dele... Ela me disse tambem que ele se preocupava como minha mae me tratava, que ele queria que eu fosse morar com ele em jau. Minha infancia foi dificil por nao ter meu pai do meu lado, eu nao tinha um conselheiro, um heroi do meu lado. Eu tinha so a minha mae que parecia muito que nao gostava. Mas hoje em dia eu entendo ela... Ela tinha que trabalhar, o relacionamento dela nao era dos melhores... Enfim, eu nao sabia como chegar em alguma menina, como tratar uma mulher, como lidar com problemas na escola, amigos, coisas que eu acredito que um pai ensine ao seu filho. Eu gostaria de ver ele me vendo andar de skate como ele... Tentando ficar bom igual ele, coisa que ele fazia muito bem! Ver minhas defesas no campeonato de futebol, me apoiando do lado de fora da quadra, conhecendo minha namorada, me zuando porque eu to crescendo e virando um homem, ele indo no meu casamento do meu lado vendo minha noiva chegando, conhecer os netos dele... So de pensar essas coisas eu fico triste, a saudede bate e bate forte... Hoje em dia eu entendo que se aconteceu, era pra acontecer e a gente tem que aprender a lidar com isso... E bom, hoje em dia eu so espero me encontrar com ele novamente, tenho muita coisa pra contar pra ele do tempo que ele ficou fora.

Ver Tudo

Outras histórias


Ver todas


Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+