Busca avançada

Coleção

Cotidianos Invisíveis da Ditadura

Sinopse

Como é viver num regime de exceção? Essa é a questão essencial do projeto “Cotidianos Invisíveis da Ditadura”, que nos transporta para a história de quinze pessoas que experienciaram o período por diversas vias. Essas narrativas nos mostram que, na Ditadura Civil-Militar (1964-1985), não só a resistência aberta fora duramente reprimida, mas também que todos os brasileiros sofriam sistematicamente com os atrasos civilizacionais decorrentes da política de Estado.

Como uma família conseguia gerir suas contas num período inflacionário? Quando se podia falar de política na escola? Quais as fontes de informação eram confiáveis? Ao ser parado pela polícia, o que se devia ter no bolso? As respostas convidam a nos imaginar ali, ao lado dos nossos narradores. Ouvindo-os, talvez possamos com eles aprender - e evitar que aquele cotidiano não se pareça cada vez mais com o nosso.

Esta iniciativa busca fortalecer a consciência democrática da sociedade brasileira, e foi viabilizada através do projeto “Cotidianos Invisíveis da Ditadura” - 6074.2021/0007181-2, relacionado ao termo de fomento Nº TFM/083 /2021/SMDHC/DEDH, por meio da Secretaria de Direitos Humanos do Município de São Paulo, com a realização do Museu da Pessoa e do Instituto Vladimir Herzog.

Histórias



Rua Natingui, 1100 - São Paulo - CEP 05443-002 | tel +55 11 2144.7150 | cel +55 11 95652.4030 | fax +55 11 2144.7151 | atendimento@museudapessoa.org
Licença Creative Commons

Museu da Pessoa está licenciado com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-Não Comercial - Compartilha Igual 4.0 Internacional

+